21 de outubro de 2017

CSA É O ÚNICO ALAGOANO CAMPEÃO BRASILEIRO. CSA (2) 0X0 (1) FORTALEZA - Azulão do Mutange faz a festa com sua grande torcida no Rei Pelé e toma as ruas de Maceió.

Festa em azul e branco na final do Campeonato Brasileiro da Série C de 2017.
O Centro Sportivo Alagoano é campeão brasileiro! Neste 21 de Outubro de 2017, o Azulão escreveu um capítulo especial em sua rica história centenária. O CSA é o único Alagoano Campeão brasileiro da Série C! O título inédito e histórico conquistado pelo Azulão veio na noite deste sábado, em jogo disputado em um Estádio Rei Pelé lotado e vestido todo de azul e branco. O time azulino, apesar da pressão que levou do Fortaleza, segurou o empate de zero a zero com o Leão e assegurou a taça de campeão.

A equipe alagoana tinha vantagem por ter vencido por 2 a 1, no Castelão, no primeiro jogo da decisão. Assim, o Azulão poderia até perder por 1 a 0 que, mesmo assim, conquistaria o torneio. O Leão do Pici foi obrigado a vencer por dois gols de diferença ou fazer placares de 3 a 2, 4 a 3, em diante, porém não atingiu o objetivo e a taça coroou o time de melhor campanha da Terceirona, o CSA.

O clube do Mutange já havia conseguido o acesso à Série B, no último dia 25. Além do CSA e do Fortaleza, as equipes do São Bento e do Sampaio Corrêa também garantiram o direito de disputar a Segundona, em 2018.

Primeiro Tempo - sem gols
O CSA começou a todo vapor para aumentar ainda mais a vantagem na final. No primeiro lance de perigo, Daniel Costa cobrou falta com categoria para a grande área, Michel desviou de cabeça e Marcelo Boeck fez uma grande defesa. A bola ainda ficou “viva” na pequena área, mas Jorge Fellipe não aproveitou rebote e a zaga tricolor conseguiu afastar. Em seguida, Edinho correu pelo corredor central e soltou a redonda para Marcos Antônio, que chutou com capricho. Porém, a bola saiu pela linha de fundo. Dois grandes momentos para o Azulão.

O Fortaleza mostrou que queria complicar a vida do time marujo e começou a incomodar. Aos 14 minutos, Leandro Cearense entrou com facilidade na área azulina e finalizou rasteiro. Mota fez uma boa defesa e Jorge Fellipe mandou a bola para escanteio. Três minutos depois, Ronny aproveitou cochilo do setor defensivo e mandou um "balaço". Mota, mais uma vez, foi bem no lance. Sustos seguidos para o time de Alagoas.

Antes do primeiro tempo ser encerrado, o CSA perdeu o atacante Edinho por lesão. Didira foi o escolhido para entrar em seu lugar.

Segundo Tempo - Festa do Azulão do Mutange
O Azulão começou a etapa final com a mesma intensidade que iniciou a primeira parte. Aos 5 minutos, Daniel Costa tabelou com Celsinho pela direita e rolou a redonda para Dawhan. A bola ficou à feição para o volante, que chutou forte, e viu a “gorduchinha” desviar em Didira e ir para fora. Tirou tinta da trave do Leão. Após isso, o clube do Mutange teve outra baixa na equipe titular. O artilheiro Michel também deixou o gramado contundido e deu espaço para Maxuell Samurai.

Aos 25 minutos, o zagueiro Adalberto teve uma chance de ouro para abrir o placar para o Fortaleza. Ele recebeu cruzamento de Ronny, e sem marcação, cabeceou à esquerda da meta azulina. Custou caro para o time cearense.

O CSA ainda quase marcou o seu gol nos minutos finais. Aos 30’, Marcos Antônio cobrou escanteio para o meio da área, Jorge Fellipe cabeceou e Marcelo Boeck voltou a brilhar. A bola ainda tocou na trave e Samurai perdeu a oportunidade. Dois minutos depois, Rafinha chutou de longe e Boeck garantiu mais uma defesaça. Após os acréscimos, o árbitro Luiz Flávio de Oliveira apitou o fim da partida e decretou o título do Azulão. A torcida do CSA ficou eufórica com o inédito título nacional e fizeram a festa nas arquibancadas do Rei Pelé.

É CAMPEÃO, É CAMPEÃO, É CAMPEÃO... PARABÉNS AZULÃO DO MUTANGE!

Na próxima temporada, depois de 17 anos, o CSA, Azulão do Mutange, irá voltar a disputar a Série B do Brasileiro com esse formato atual. Além dele, obtiveram a classificação para a divisão superior do Torneio Nacional o Fortaleza, vice-campeão, o Sampaio Corrêa (MA) e o São Bento (SP)...

Escalações

CSA
31- Mota
2- Celsinho
3- Leandro Souza
4- Jorge Fellipe
6- Raul Diogo (16-Rafinha, aos 26' do 2T)
5- Dawhan
8- Boquita
11- Marcos Antônio
10- Daniel Costa
7- Edinho (19-Didira, aos 37' do 1T)
9- Michel Douglas (23-Maxuell Samurai, aos 8' do 2T)
Técnico: Flávio Araújo
Banco: 12-Dalton, 13-Dick, 14-Rodrigo Lobão, 15-Mateus, 16-Rafinha, 17-Cristiano, 18-Francisco Alex, 19-Didira, 20-Rosinei, 21-Gustavinho, 22-Michel Schmoller e 23-Maxuell Samurai.

Fortaleza
1- Marcelo Boeck
2- Felipe (21-Gabriel Pereira, aos 15' do 2T)
3- Edimar
14- Adalberto
6- Bruno Melo
5- Anderson Uchoa
22- Pablo
20- Leandro Lima
8- Ronny (25-Vinícius Pacheco, aos 34' do 2T)
11- Hiago (17-Vinícius Baiano, aos 31' do 2T)
19- Leandro Cearense
Técnico: Antônio Carlos Zago
Banco: 12-Matheus Inácio, 13-Delamore, 4-Ligger, 15-Rodrigo Mancha, 16-Jefferson, 17-Vinícius Baiano, 18-Paulo Sérgio, 21-Gabriel Pereira, 25-Vinícius Pacheco, 9-Lúcio Flávio e 10-Adenílson.

Cartão Amarelo
CSA: Leandro Souza, Jorge Fellipe e Dawhan;
Fortaleza: Felipe, Bruno Melo e Leandro Lima.

Arbitragem
Árbitro: Luiz Flávio de Oliveira (FIFA-SP);
Auxiliar 1: Danilo Ricardo Simon Manis (FIFA-SP);
Auxiliar 2: Miguel Cataneo Ribeiro da Costa (CBF-SP);
4º árbitro: Adriano de Assis Miranda (CBF-SP).

Fontes: Globoesporte, UOL, TNH1.

14 de outubro de 2017

CSA vence fora de casa por 2 a 1 o Fortaleza e abre vantagem na decisão que acontecerá em Maceió, no próximo Sábado. Vamos que vamos Azulão do Mutange, Vamos ser Campeão em Maceió.

Azulão ganha jogo num estádio lotado e pode até perder por 1 a 0 na finalíssima, marcada para o próximo sábado, às 18h, em Maceió.

O Centro Sportivo Alagoano deu início a sua quinta final de torneio nacional na noite deste sábado (14). No Castelão, o clube marujo acabou com a invencibilidade do Fortaleza dentro de casa e venceu o rival por 2 a 1, pelo primeiro duelo da finalíssima da Série C. Os gols do Azulão foram marcados por Michel Douglas, aos 40 minutos do 1º tempo, e por Pablo, que fez contra, aos 17' da etapa final. O Leão descontou aos 43' do 2º tempo, com Cristiano, também contra.

Com o resultado, a equipe maruja largou na frente na corrida pelo título da competição. O clube alagoano tem a vantagem do empate e pode perder até por 1 a 0 no encontro de volta, em Maceió. O Tricolor precisa de um triunfo por mais de dois gols de diferença ou vitórias por 3 a 2, 4 a 3, em diante, para levantar o caneco. O placar de 2 a 1 para o time cearense leva a decisão para a disputa por pênaltis.

As equipes voltam a se encontrar no próximo sábado (21), no Estádio Rei Pelé, para o último e decisivo duelo da competição. O confronto começa às 18h (horário local).

1º Tempo - A todo vapor

A final começou intensa no Castelão. O CSA não se intimidou com o grande público presente na arena e iniciou o duelo para cima do adversário. Logo no primeiro minuto, Edinho escapou pela direita e procurou Michel Douglas dentro da área, mas a defesa tricolor se antecipou e fez o corte no momento do chute do camisa 9. Bruno Melo respondeu em cobrança falta, porém Mota espalmou para o lado.

Já aos 13 minutos, Leandro Lima cobrou lateral na direção de Leandro Cearense. A zaga maruja deu bobeira e o camisa 19 encheu o pé. Mota, mais uma vez, espalmou para longe. O goleiro azulino mostrava segurança debaixo da baliza e voltou a aparecer na finalização de Pablo, aos 27 minutos.

Os jogadores do Azulão sofreram com a marcação dura, e por muitas vezes faltosa, do adversário. O árbitro Wagner Reway não economizou nos cartões amarelos e distribuiu para os tricolores Felipe, Bruno Melo e Jô, este último está suspenso para o jogo final.

Artilheiro mantém faro de gol

Se está difícil, chama o Michel Douglas. O atacante apareceu para voltar a ser decisivo nessa fase final de campeonato. Porém, antes de balançar a rede do rival, o jogador havia perdido uma grande oportunidade. Aos 36', Daniel Costa “quebrou” a defesa do Fortaleza com um belo passe de pé direito, Michel ficou cara a cara com Marcelo Boeck, mas Felipe fez uma intervenção providencial.

O artilheiro não se abateu com o lance perdido e mostrou seu faro de gol quando o relógio marcou 40 minutos. O atacante aproveitou cruzamento de Dawhan e cabeceou sem chances para o goleiro do Leão. Foi o oitavo gol do camisa 9 nesta Série C.

2º Tempo - Presente bem-vindo

Empurrado pela torcida, o Tricolor voltou do intervalo em busca do empate. E quase conseguiu. Aos 12’, Jô fez jogada individual pela esquerda e cruzou para Ligger na pequena área. Bem posicionado, o zagueiro concluiu errado e mandou a “gorducha” por cima da meta.

Apesar das investidas do Leão, o CSA se mostrou tranquilo e organizado para encontrar o segundo gol. Aos 17 minutos, Edinho avançou pelo setor direito e mandou com veneno para a grande área. A bola passou por Dick, mas não por Pablo. O volante tentou afastar a redonda, mas jogou contra o próprio patrimônio e deu um presente para o time do Mutange. O Azulão fez 2 a 0 e calou a lotada Arena Castelão.

Leão diminui

Após o segundo gol do CSA, o Fortaleza tentou reagir e descontar o marcador. O time chegou a mandar até bola na trave, com Paulo Sérgio. Bolas aéreas, chutes de fora da área, e outras tentativas.

Aos 43 minutos, o time da casa conseguiu o que queria. Ronny encontrou Gabriel Pereira pela direita, o atacante mandou a redonda para o meio e Cristiano apareceu no caminho para desviar contra o próprio gol. Foi o segundo gol contra do duelo. Mesmo assim, a equipe cearense não teve muito tempo para igualar o placar. Após os acréscimos, Wagner Reway finalizou a partida de ida da finalíssima da Terceirona.

Vantagem no jogo de volta em casa

Sábado, o CSA pode perder até por 1 a 0 na finalíssima, marcada para as 18h (de Alagoas), no Estádio Rei Pelé, em Maceió. O Fortaleza precisa vencer por dois gols de diferença ou por um, mas marcando três ou mais vezes (3 a 2, 4 a 3...) para ficar com a taça no tempo normal. Se bater o adversário por 2 a 1, leva a decisão para os pênaltis.

A vantagem é toda do Azulão do Mutange, uma vitória simples ou um empate por qualquer placar, o CSA será Campeão Brasileiro.

Ficha técnica do jogo

Escalações

Fortaleza
1- Marcelo Boeck
2- Felipe
3- Edimar
4- Ligger
6- Bruno Melo
5- Anderson Uchôa
22- Pablo
20- Leandro Lima
7- Jô (21- Gabriel Pereira, aos 26' do 2T)
11- Hiago (8- Ronny, no intervalo)
19- Leandro Cearense (18- Paulo Sérgio, aos 12' do 2T)
Técnico: Antônio Carlos Zago
Banco: 12- Matheus Inácio, 13- Delamore, 14- Adalberto, 15- Rodrigo Mancha, 16- Jefferson, 17- Vinícius Baiano, 18- Paulo Sérgio, 21- Gabriel Pereira, 25- Vinícius Pacheco, 8- Ronny e 10-Adenílson.

CSA
31- Mota
2- Dick
3- Leandro Souza
4- Cristiano
6- Rafinha
5- Dawhan
8- Boquita
11- Marcos Antônio (20- Rosinei, aos 19' do 2T)
10- Daniel Costa (19- Didira, aos 19' do 2T)
7- Edinho (15- Gustavinho, aos 32' do 2T)
9- Michel Douglas
Técnico: Flávio Araújo
Banco: 12- Cajuru, 13- Matheus, 14- Francisco Alex, 15- Gustavinho, 19- Didira, 20- Rosinei, 22- Michel Schmoller, 23- Maxuel Samurai.

Cartão Amarelo
Fortaleza: Felipe, Bruno Melo e Jô;
CSA: Leandro Souza, Rafinha e Rosinei.

Arbitragem
Árbitro: Wágner Reway (FIFA-MT)
Auxiliar 1: Eduardo Gonçalves da Cruz (CBF-MS)
Auxiliar 2: Fábio Rodrigo Rubinho (CBF-MT)
4º árbitro: Marcelo Alves dos Santos (CBF-MT)

Fonte: TNH1 e Globoesporte

7 de outubro de 2017

CSA bate São Bento e se classifica para a Final do Brasileiro da Série C de 2017. As duas finais entre CSA e Fortaleza serão realizadas nos dois próximos Sábados, 14 e 21 de Outubro, às 19h.

O Centro Sportivo Alagoano é finalista da Série C do Campeonato Brasileiro. Após perder por 1 a 0 no tempo regulamentar, o Azulão bateu o São Bento nos pênaltis, na noite deste sábado (7), no Estádio Rei Pelé. Maxuel converteu a última cobrança e classificou o time marujo para a decisão do torneio.

RESUMO

O CSA chegou à sua sexta grande decisão de Campeonato: são 5 Nacionais pelo Brasileiro (sendo três pela série B, uma pela série D e a última pela série C) e uma Internacional pela CONMEBOL, e não foi nada tranquilo para os azulinos do mutange chegarem a essa final da série C 2017, o sofrimento dessa semifinal foi máximo até o fim do jogo, onde infelizmente o CSA não fez uma boa partida.

Por ter vencido o primeiro duelo por 1 a 0, o time marujo teve a vantagem do empate, mas deixou o resultado escapar nos minutos finais. De pênalti, Everaldo balançou a rede da equipe alagoana, aos 47 minutos. Anderson Cavalo, do Bentão, foi expulso na metade da segunda etapa, enquanto Raul Diogo recebeu o cartão vermelho na jogada do pênalti.

No tempo normal o time alagoano perdeu para o São Bento por 1 a 0, com um gol de Everaldo aos 47 minutos do segundo tempo, de pênalti. Assim, a decisão da vaga nas finais da Série C foi justamente para as penalidades.

São Bento sai para o jogo, mas CSA assusta mais.

O São Bento não ficou atrás durante o primeiro tempo e tentou furar o setor defensivo do CSA em algumas ocasiões. Bem posicionada, a zaga maruja conseguiu desarmar os ataques dos paulistas. Aos 26', Rogério foi mais rápido que os defensores e conseguiu cabecear a bola por cima da meta azulina.

Apesar do bom momento do Azulão de Sorocaba, o time alagoano voltou a assustar mais duas vezes. Aos 31’, Michel Douglas escapou pela esquerda e chutou cruzado, na direção de Edinho. Marcelo Cordeiro se antecipou ao atacante e quase marcou gol contra, cedendo escanteio para o time marujo. Dez minutos depois, Marcos Antônio recebeu na entrada da área, fez o giro e arrematou com veneno. Rodrigo Viana fez a defesa em dois lances.

Bentão leva decisão para os pênaltis

Precisando do resultado positivo, a equipe paulista começou a segunda etapa querendo balançar a rede. Logo no segundo minuto, Maicon Souza cobrou falta com efeito, a bola passou por todo mundo e se perdeu à direita de Mota. Porém, foi o CSA quem se aproximou do gol. Boquita arrancou pelo meio-campo e rolou a bola para Daniel Costa, que mandou um balaço carimbando o travessão do Bentão.

O São Bento teve a vida mais complicada quando o relógio marcou 20 minutos. O atacante Anderson Cavalo puxou a camisa de Edinho e recebeu o segundo cartão amarelo na partida, sendo expulso pelo árbitro Dewson Freitas da Silva. Mesmo com um a menos, a equipe de Sorocaba quase abriu o placar com Rennan Oliveira. Em um tiro livre, o meia acertou o travessão de Mota.

Muita tensão no Rei Pelé, em Maceió, e nos pênaltis...

Pelo CSA: Daniel Costa, Edinho e Boquita marcaram para o time alagoano, já o Dawhan perdeu.
Do outro lado, Branquinho chutou para fora e Everaldo não passou pelo goleiro Mota, restava um.

O último batedor, o azulino Maxuell Samurai definiu a vitória do CSA por 4 a 2 e fez a multidão explodir no estádio.

Azulão perde zagueiro

Forte na marcação, o CSA investiu em bolas aéreas para marcar o primeiro gol no início do confronto. Aos 6 minutos, Marcos Antônio encontrou Dawhan sem marcação, perto da marca de pênalti. O volante chegou atrasado e apenas raspou de cabeça na bola. Mesmo assim, assustou o goleiro do Bentão.

Com menos de 20 minutos de jogo, o Azulão teve uma baixa na equipe. O zagueiro Jorge Felipe sofreu uma entorse no joelho direito após uma tentativa de cabeceio na área adversária. O jogador não teve condições de continuar em campo e Cristiano foi o escolhido para entrar em seu lugar. Logo depois, em uma cobrança de falta, Daniel Costa finalizou com categoria e a bola passou raspando o travessão de Rodrigo Viana.

Jogo da Final: CSA x Fortaleza

As finais da Terceirona terão dois protagonistas do Nordeste. O adversário do CSA será o Fortaleza, que eliminou o Sampaio Corrêa mais cedo, no Maranhão, com um empate por 2 a 2. Por ter feito melhor campanha, o time alagoano faz a finalíssima em Maceió.

O CSA encara o Fortaleza na finalíssima. O primeiro jogo entre as equipes acontecerá na Arena Castelão, em Fortaleza. Como tem a melhor campanha da Terceirona, a equipe alagoana decide o título no Estádio Rei Pelé.

A CBF ainda confirmará as datas nos próximos dias.

Rodrigo Lobão, Celsinho e Raul Diogo estão suspensos para a partida de ida. Em compensação, Leandro Souza fica à disposição de Flávio Araújo.

Ficha Técnica do Jogo

Escalações

CSA
31- Mota
2- Celsinho
3- Rodrigo Lobão
4- Jorge Fellipe (16-Cristiano, aos 19' do 1T)
6- Raul Diogo
5- Dawhan
8- Boquita
11- Marcos Antônio (19- Didira, aos 16' do 2T)
10- Daniel Costa
7- Edinho
9- Michel Douglas (23-Maxuel, aos 48' do 2T)
Técnico: Flávio Araújo
Banco: 12- Dalton, 13- Dick, 14- Mateus, 15- Rafinha, 16- Cristiano, 17- Francisco Alex, 18- Gustavinho,19- Didira, 20- Rosinei, 21- Jonathan, 22- Michel Schmoller e 23- Maxuel.

São Bento
1- Rodrigo Viana
2- Muriel
3- Rogério
4- João Paulo
6- Marcelo Cordeiro (15- Edu Pina, aos 25' do 2T)
5- Fábio Bahia
7- Éder (20- Branquinho, aos 20' do 2T)
8- Everaldo
10- Maicon Souza
11- Cassinho (16- Rennan Oliveira, aos 22' do 2T)
9- Anderson Cavalo
Técnico: Paulo Roberto Santos
Banco: 12- Fábio, 13- Lucas Mendes, 14- Bruno Fandinho, 15- Edu Pina, 16- Rennan Oliveira, 17- Felipe Manoel, 18- Caio Cézar, 19- Judson, 20- Branquinho e 21- Nilson.

Cartão Amarelo

CSA: Celsinho, Rodrigo Lobão, Dawhan e Daniel Costa;
São Bento: Marcelo Cordeiro, Éder, Branquinho, Rennan Oliveira e Anderson Cavalo.

Cartão Vermelho

CSA: Raul Diogo;
São Bento: Anderson Cavalo.

Arbitragem

Árbitro: Dewson Fernando Freitas da Silva (FIFA-PA)
Auxiliar 1: Hélcio Araújo Neves (CBF-PA)
Auxiliar 2: José Ricardo Guimarães Coimbra (CBF-PA)
4º árbitro: Dênis da Silva Ribeiro Serafim (CBF-AL)

Fontes: Gazetaweb, Globoesporte e TNH1.

1 de outubro de 2017

CSA vence São Bento fora de casa e fica perto da final da Série C do Brasileiro - Azulão do Mutange irá jogar por qualquer empate ou vitória simples em Maceió, apenas não pode perder para ir ao jogo da final.

Na noite deste domingo (1º), com gol do artilheiro Michel, o CSA derrotou o São Bento-SP, fora de casa, por 1 a 0 pela partida de ida das semifinais do Campeonato Brasileiro da Série C. Com o triunfo, qualquer empate no jogo da volta no Estádio Rei Pelé, sábado (7), classifica o azulão para grande decisão da Terceirona. Equipe alagoana é melhor ao longo dos 90 minutos e leva para Maceió uma importante vantagem na luta pela final da Série C do Campeonato Brasileiro, final São Bento 0x1 CSA.

Com a melhor campanha da Terceirona, o clube alagoano conquistou o direito de ser o mandante no confronto de volta, no próximo sábado (7), às 19h30, no Estádio Rei Pelé, em Maceió. Os alagoanos podem empatar que garantem a vaga na final.

Coincidentemente, CSA e São Bento protagonizaram a semifinal da Série D em 2016. Os dois times subiram juntos ano passado e nesta temporada. Na ocasião, o Azulão levou a melhor e se classificou para a final da Quarta Divisão.

O CSA conquistou um importante resultado em busca da final da Série C do Campeonato Brasileiro. Jogando em Sorocaba, no estádio Walter Ribeiro, Michel Douglas marcou o gol da vitória do time alagonano sobre o São Bento, na primeira partida da semifinal da competição.

A vitória fora de casa permite ao CSA poder empatar no jogo de volta. Para forçar os pênaltis, o São Bento precisa devolver o placar. Em caso de vitória por mais gols, o time paulista avança para a decisão.

São Bento e CSA voltam a entrar em campo no próximo sábado, às 19h30, no estádio Rei Pelé, em Maceió.

O jogo

O primeiro tempo de São Bento e CSA foi movimentado, mas sem gols. O time da casa buscou imprimir o ritmo nos primeiros minutos, mas foi o time alagoano que teve as melhores chances, com Edinho e Dawhan, que só não marcou o gol de empate porque Rodrigo Viana fez grande defesa.

No segundo tempo, o CSA manteve o domínio da partida. Porém, conseguiu abrir o placar apenas aos 34 minutos do segundo tempo, com Michel Douglas. O centroavante teve apenas o trabalho de empurrar para o fundo do gol após bela jogada individual de Edinho.

Ficha técnica

São Bento
1- Rodrigo Viana
2- Muriel
3- Rogério
4- Mateus Silva
6- Marcelo Cordeiro
5- Fábio Bahia
8- Everaldo
7- Eder
10- Maicon Silva (18- Cassinho, aos 25' do 2º tempo)
11- Caio Cézar (20- Branquinho, aos 20' do 2º tempo)
9- Anderson Cavalo (21- Leandro Love, aos 29' do 2º tempo)
Técnico: Paulo Roberto Santos
Banco: 12- Fábio, 13- Lucas Mendes, 14- Bruno Fandinho, 15- Edu Pina, 16- Leandro Melo, 17- Felipe Manoel, 18- Cassinho, 19- Judson, 20- Branquinho e 21- Leandro Love.

CSA
31- Mota
2- Celsinho
3- Leandro Souza
4- Jorge Fellipe
6- Raul Diogo (15- Rafinha, aos 38' do 2º tempo)
5- Dawhan
8- Boquita
7- Edinho
10- Daniel Costa (14- Rodrigo Lobão, aos 43' do 2º tempo)
19- Didira (20- Rosinei, aos 31' do 2º tempo)
9- Michel
Técnico: Flávio Araújo
Banco: 12- Alexandre Cajuru, 13- Dick, 14- Rodrigo Lobão, 15- Rafinha, 20- Rosinei, 21- Daniel Angulo, 22- Michel Schmöller e 23- Maxuell.

Cartão amarelo
São Bento: Mateus Silva.
CSA: Jorge Fellipe, Leandro Souza, Celsinho.

Arbitragem
Árbitro: Caio Max Augusto Vieira (CBF/RN);
Auxiliar 1: Flávio Gomes Barroca (CBF/RN);
Auxiliar 2: Vinícius Melo de Lima (CBF/RN);
4º árbitro: Katiucia da Mota Lima (CBF/SP).

Fontes: Globoesporte e TNH1.

26 de setembro de 2017

CSA conquista o acesso a Série B de 2018 e continua a fazer sua mágica história no Futebol Nacional. Final: CSA (3)1x0 (0) Tombense/MG

UNIÃO e FORÇA
Mais de 19 mil pessoas assistiram o jogo no Estádio Rei Pelé. CSA garante o acesso à Série B depois de bater o Tombense, em Maceió, por 1 a 0, no segundo jogo das quartas de final.


O Azulão do Mutange é mais uma lenda do futebol nacional - Lendas que são tomadas pela coragem, pela força que se tira ninguém sabe de onde. As lendas não temem mais o destino porque elas se reinventam, inspiram e se tornam até maiores do que seus feitos, Parabéns CSA, mais a sua jornada continua e é muito longa, onde todos nós azulinos esperamos muitos títulos pela frente.

Após quase 17 anos, o Azulão do Mutange retorna a Série B do Futebol Nacional, pois é, o CSA participou pela última vez do Módulo Amarelo da Copa João Havelange (Antiga Série B), nos anos 2000, pelo Grupo B, e teve na sua última partida um bom resultado fora de casa, onde venceu a equipe do Bandeirante por 3x2, em 07 de Outubro de 2000.

O atual técnico do CSA, Flávio Araújo pode colocar mais um acesso na conta. Após a vitória diante do Tombense, por 1 a 0, no Rei Pelé, o treinador do CSA chegou ao sexto na carreira e destacou o que foi fundamental para recolocar o Azulão na Série B do Brasileiro.

- Foi todo um trabalho e eu peguei, outro detalhe que é bom salientar, o grupo de atletas nos recebeu muito bem. Então foi fácil trabalhar com esse grupo de atletas, eles nos receberam de braços abertos e isso facilita o trabalho da comissão técnica. Eu agradeci pessoalmente a cada um dos atletas por isso, porque foi uma conquista por merecimento e, pelo nosso ambiente de trabalho, com 15 dias de trabalho, eu já me sinto como se estivesse aqui há seis meses, um ano - apontou.

O JOGO

Em Maceió, a segunda-feira foi azul e branco. Pelas ruas, bandeiras, faixas, e um alagoano vestindo a camisa do CSA em cada canto da cidade. Também pudera, era o dia em que o time disputava o acesso à Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro. E nem mesmo o horário do jogo (20h30), bem no início da semana, impediu o torcedor de marcar prenseça na partida mais importante para o clube em anos. O jogo contra o Tombense foi válido pelas quartas de final da Série C e bateu recorde de público do ano em Alagoas: 19.105 presentes, sendo 16.893 pagantes. A renda do jogão foi fechada em R$ 509.626,00.

Frenético no primeiro tempo, o CSA foi empurrado pela torcida o tempo todo. Em campo, os jogadores levantavam as mãos e pediam mais, e a torcida respondia ainda mais entusiasmada. O gol de Edinho, aos 17' do primeiro tempo, levou os torcedores à loucura. Era grito e choro, um choro preso que ecoou pelas ruas de Maceió.

A partida acabou em 1 a 0 mesmo, e no final, a gratificação maior: o acesso. Festa nas arquibancadas e também no gramado, os jogadores estavam felizes da vida e estampavam na cara o sentimento de dever cumprido. Agora o time se prepara para brigar pela taça de campeão da Terceirona, o adversário é o São Bento.

CBF definiu as datas das semifinais da Série C; Sampaio Corrêa e CSA decidem em casa.

A CBF definiu, nesta terça-feira (26), as datas dos jogos das semifinais da Série C do Campeonato Brasileiro. São Bento x CSA abrem as disputas no domingo (1º), a partir das 19 horas, no Estádio Walter RIbeiro, em Sorocaba. Um dia depois, às 20h45, Fortaleza e Sampaio Corrêa jogam na Arena Castelão, na Capital cearense.

Originalmente, a ideia era de que o jogo entre Leão do Pici e Bolívia Querida abrisse as semis da Terceirona. Mas como a Arena Castelão estará recebendo, no fim de semana, show da banda Aviões do Forró, a partida foi marcada para a segunda-feira (2).

Os jogos de volta serão no sábado (7), às 17 horas, entre Sampaio Corrêa x Fortaleza, no Estádio Castelão, em São Luís, e CSA x São Bento, no Estádio Rei Pelé, em Maceió, às 19h30 do mesmo dia.

Os vencedores dos dois confrontos decidem o título da Terceirona nos dias 15 e 22 de outubro.

Fontes: Internet, CBF e Globoesporte.

18 de setembro de 2017

CSA venceu o Tombense por 2 a 0 nesta segunda-feira (18), impôs a primeira derrota do Gavião em casa e deu um passo gigante rumo à classificação para a Série B de 2018.

A Série B é logo ali! O CSA venceu o Tombense por 2 a 0 nesta segunda-feira (18), impôs a primeira derrota do Gavião em casa e deu um passo gigante rumo à classificação para a próxima fase da Série C do Campeonato Brasileiro.

Com um a mais, CSA bate Tombense em MG e abre vantagem nas quartas da Série C - Michel abriu o placar aos 44' da primeira etapa e Boquita ampliou aos 46' do segundo tempo. Natan, do Tombense, foi expulso aos 34' da etapa inicial.

O Jogo

A torcida do CSA que estava no Almeidão, em Tombos, Minas Gerais, na noite desta segunda-feira estava êxtase. Não é por um acaso. Viu o Azulão entrar em campo pelas quartas de final da Série C do Campeonato Brasileiro, se impor mesmo fora de casa, aproveitar o jogador a mais para abrir uma grande vantagem e começar a ver a Série B 2018 de perto. Vitória por 2 a 0 sobre o Tombense que dá a vantagem de perder no Rei Pelé, na próxima semana por até um gol de diferença. O Gavião Carcará jogou com um a menos desde os 35 minutos do primeiro tempo, quando Natan foi expulso após receber o segundo cartão amarelo.

1º Tempo - CSA tomando conta da partida!

A primeira etapa não poderia ser melhor para o CSA. O Tombense, por mais que tivesse posse de bola, tinha dificuldade para penentrar na defesa do Azulão. Nada de sustos para o goleiro Mota. A atuação segura do CSA, que levava perigo nos contra-ataques e na velocidade de Edinho, ganhou mais força depois da expulsão de Natan. O camisa 5 do Tombense recebeu o segundo amarelo após um carrinho forte na intermediária e foi para o chuveiro. Não demorou muito e o time alagoano aproveitou. Michel Douglas, que tinha acertado a trave no lance anterior, aproveitou cobrança de escanteio, toma à frente da zaga no primeiro pau para abrir o placar para o CSA.

2º Tempo - CSA no controle!

O segundo tempo foi mais morno. Com um jogador a menos, o time mineiro não arriscou muito no ataque. Levantou algumas bolas, sem forçar e esperava um erro do Azulão para tentar diminuir o prejuízo. Também teve polêmica. Michel foi lançado em condição normal, entraria livre na área do Tombense, mas o bandeira marcou impedimento. Sobraram reclamações dos jogadores azulinos. Aos 33, Wellington furou feio na área do time mineiro e Caíque bateu livre. Wellington Carvalho salvou na pequena área. Aos 46 minutos, o chute fatal. Boquita acertou um belo chute de fora da área e marcou o segundo do Azulão: 2 a 0 e fim de papo.

Cenário para o jogo de volta, em Maceió.

O CSA tem grande vantagem para a partida de volta, no Rei Pelé, na próxima segunda-feira. Mesmo se perder por um gol de diferença fica com a vaga. Para o Tombense resta uma missão impossível: ser o primeiro a vencer o CSA no Rei Pelé, onde o Azulão tem seis vitórias e três empates. E não é por qualquer placar. O Gavião precisa vencer por três gols de diferenças para ficar com a vaga. Vitória do Tombense por 2 a 0 leva a decisão para os pênaltis.

Vice-líder do Grupo A, o Azulão fechou a primeira fase com 32 pontos e garantiu o segundo jogo da decisão em casa. O Gavião fez 26 pontos e ficou na terceira posição do Grupo B.

Regulamento

Em caso de empate em pontos ganhos ao final da segunda fase, o desempate será efetuado observando-se os critérios abaixo:

1º) maior saldo de gols;
2º) maior número de gols assinalados no campo do adversário;
3º) cobrança de pênaltis, de acordo com os critérios adotados pela International Board.

Ficha técnica

Tombense
1- Darley
2- Wellington
3- Wellington Carvalho
4- Ednei
6- Marrone
5- Natan
8- Everton (17- Lucas de Sá, aos 39' do 2º tempo)
7- Allan Dias
10- Ewerton Maradona (19- Everton Dias, aos 37' do 1º tempo)
11- Keké
9- Carlos Neto (16- Gelson Mello, aos 20' do 2º tempo)
Técnico: Raul Cabral
Banco: 12- Paulo Victor, 13- Anderson, 14- Samuel, 15- Denis Neves, 16- Gelson Mello, 17- Lucas de Sá, 18- Lucas Mineiro, 19- Everton Dias, 20- Diego, 21- Pipico, 22- Maycon e 23- Tauã.

CSA
31- Mota
2- Celsinho
3- Leandro Souza
4- Jorge Fellipe
6- Raul Diogo
5- Dawhan (22- Michel Schmöller, aos 27' do 2º tempo)
8- Boquita
7- Edinho
10- Daniel Costa
11- Marcos Antônio (16- Caíque, aos 32' do 2º tempo)
9- Michel (19- Didira, aos 39' do 2º tempo)
Técnico: Flávio Araújo
Banco: 12- Alexandre Cajuru, 13- Dick, 14- Rodrigo Lobão, 15- Cristiano, 16- Caíque, 17- Vanger, 18- Francisco Alex, 19- Didira, 20- Rosinei, 21- Gustavinho, 22- Michel Schmöller e 23- Maxuell Samurai.

Cartão amarelo
Tombense: Natan (2).
CSA: Dawhan.

Cartão vermelho
Tombense: Natan.

Arbitragem
Árbitro: Jailson Macedo de Freitas (CBF/BA);
Auxiliar 1: Alessandro Álvaro Rocha de Matos (FIFA/BA);
Auxiliar 2: Elicarlos Franco de Oliveira (CBF/BA);
4º árbitro: Diego Pombo Lopez (CBF/BA).

Fontes: TNH1 e Globoesporte

11 de setembro de 2017

CSA encara o Tombense-MG às 20h45 da próxima segunda-feira, em Tombos/MG. Uma semana depois, no dia 25 de Setembro, Azulão do Mutange irá jogar diante de seu torcedor, no Rei Pelé, às 20h30.

A Direção de Competições da CBF divulgou, na tarde desta segunda-feira (11), as datas dos confrontos pelas quartas de final da Série C. E o primeiro jogo entre CSA e Tombense-MG acontecerá na próxima segunda-feira (18), às 20h45, no Estádio Antônio de Almeida, em Tombos. Já a partida de volta será no dia 25 de setembro, outra segunda-feira, só que às 20h30, no Estádio Rei Pelé, em Maceió.

Veja abaixo a tabela completa da CBF
Click na tabela para visualiza-la melhor



O Azulão se classificou na 2ª colocação do grupo A, com 32 pontos conquistados. Já o Tombense-MG, com 26 pontos, avançou para o mata-mata em terceiro no grupo B. Nesta fase da competição, o gol marcado fora de casa será critério para o desempate.

Portanto, se o CSA, por exemplo, empatar em 1 a 1, em Tombos, e não sair do zero em Maceió, a vaga ficará com o clube marujo.

Quem passar do duelo CSA x Tombense-MG enfrentará, nas semifinais da Terceirona, o vencedor de São Bento-SP x Confiança-SE. As partidas das semifinais deverão ocorrer nos dias 1º e 8 de outubro. Já as finais serão realizadas nos dias 15 e 22 de outubro.

Técnico Flávio Araújo chega ao CSA e declara: "Concretizar vaga na Série B".

O treinador assumiu o Azulão na manhã desta segunda-feira no CT do Mutange, ele chegou em Maceió na noite desse domingo para conhecer a nova casa e trouxe junto com ele o auxiliar técnico Hélio Pinheiro e o preparador físico Pedro Henrique.

Durante a apresentação, o técnico afirmou que assistiu alguns jogos do CSA na Terceirona. Essa é a primeira vez que Flávio trabalha em um time de Alagoas. Ele está confiante.

– Observei a equipe do CSA e vejo que a o time está jogando muito bem. Agora nós vamos em busca da concretização dessa vaga para a Série B de 2018. É a primeira vez que eu venho trabalhar em um clube de Alagoas. Um clube enorme, um clube de muita paixão e com estrutura boa para desenvolver um grande trabalho – disse.

Flávio Araújo disse também que, como terá pouco tempo, não fará nenhuma mudança radical na equipe. O técnico garantiu que a base que vem atuando será mantida, com poucas alterações. O treinador poderá contar com o retorno dos jogadores Jorge Fellipe, Dawhan, Boquita e Michel (suspensos), além de Marcos Antônio, que foi poupado na partida contra o Cuiabá.

– Nós não podemos de maneira nenhuma chegar e mudar tudo. O trabalho do Ney da Matta foi muito bem feito, dos jogadores também, então vamos procurar manter. É lógico que uma coisa ou outra vai ter que mudar, mas 90% vai ser mantido.

Sobre o Tombense, Flávio Araújo revelou que começou a fazer o dever de casa e tem estudado o adversário para chegar preparado para o jogo.

– Eu estou vendo os jogos do Tombense. Perdeu um grande jogador, o artilheiro, Max, que não vai jogar essa primeira partida. Mas vamos enfrentar uma equipe muito forte dentro de casa e isso mostra que vai ser um desafio, mas nós estamos preparados – pontuou.

Fontes: Gazetaweb e Globoesporte.

10 de setembro de 2017

CSA empata com o Cuiabá fora de casa e termina fase de classificação em segundo, com os mesmos 32 pontos do Sampaio Corrêa.

Azulão vai encarar o Tombense no mata-mata que define vaga na Série B. Azulão do Mutange tem dois jogos para lutar pelo acesso à Série B do Brasileiro. Técnico Flávio Araújo inicia o trabalho nesta segunda-feira.

O CSA empatou por 1 a 1 com o Cuiabá na noite deste sábado, na Arena Pantanal, e terminou a fase de classificação da Série C em segundo do Grupo A. Assim, vai encarar o Tombense/MG no mata-mata que define vaga na Série B. Thales, contra, marcou para o Dourado, e Maxuell deixou tudo igual. William Simões, do Cuiabá, ainda foi expulso de campo no segundo tempo. O Dourado encerrou sua participação nesta edição do Brasileiro em sexto.

O CSA ainda não sabe as datas dos jogos contra o Tombense. Segunda, a CBF vai definir. Por ter feito melhor campanha, o Azulão decide no Rei Pelé, em Maceió.

1º TEMPO

No primeiro tempo, o jogo foi morno. As duas equipes pareciam travadas, sem querer correr muitos riscos. O zagueiro Rodrigo Lobão, numa disputa de bola pelo alto, se chocou com Elias e caiu desacordado. Ele foi retirado de ambulância e encaminhado para um hospital próximo ao estádio. O jogo ficou paralisado por 32 minutos por falta de ambulância no estádio. Com o retorno da partida, o ritmo continuou lento, com ambos se conformando com o empate.

2º TEMPO

A segunda etapa começou quente. Sabendo da derrota do Sampaio, o CSA voltou mais ligado e iniciou uma pressão, buscando o gol. Aos seis minutos, o Cuiabá perdeu William Simões, expulso. O time alagoano se lançou ao ataque, mas acabou dando espaços. Num contra-ataque, Gedeílson cruzou, a bola resvalou em Thales e entrou. Ainda assim, o Azulão continuou em cima. Aos 20 minutos, Daniel Costa fez boa jogada pela direita e Maxuel cabeceou, tirando de Henal: 1 a 1.
A partir daí, mesmo sem muita organização, o CSA foi com tudo para cima e o jogo ficou mais aberto. Com espaço em campo, as duas equipes criaram oportunidades de gol, mas não conseguiram concretizar nenhuma delas. No final, o empate acabou sendo o mais justo para as duas equipes.

Mata-Mata e Classificação

O CSA tem duas semanas para tentar mudar de patamar no futebol brasileiro. Classificado em segundo lugar no Grupo A da Terceira Divisão, o Azulão decide uma vaga na Série B contra o Tombense. O primeiro jogo será em Minas, e o segundo em Maceió. Além da importância dessas partidas, um fato novo vai mexer com elenco. O técnico Flávio Araújo, que conquistou seis acessos na carreira, inicia seu trabalho nesta segunda-feira e nem terá tempo para mudar a base. A tendência é que o time titular montado por Ney da Matta seja mantido.

Para o primeiro jogo do mata-mata, Flávio conta com o retorno do zagueiro Jorge Fellipe, dos meio-campistas Dawhan e Boquita, e do atacante Michel, que cumpriram suspensão automática no empate deste sábado contra o Cuiabá, na Arena Pantanal. Poupado da viagem, por sentir dores musculares, o atacante Angulo também deve ficar à disposição. O meio-campista Marcos Antônio também foi poupado e deve jogar.

O Camisa 9, Michel é o artilheiro do CSA no Brasileiro, com cinco gols, e também o garçom da equipe, com três assistências. Em campo, ganhou a disputa com o experiente Angulo.

Novo Técnico e comissão do CSA

O Técnico Flávio Araújo chega ao CSA com status de 'Rei do acesso'. Na carreira, o cearense, de 54 anos, acumula quatro subidas de divisão no campeonatos brasileiros das séries C e D. Ele comentou o assunto.

Flávio Araújo comentou a situação de chegar numa equipe depois de uma situação conturbada, mesmo estando bem no campeonato.

- A responsabilidade é maior, porque vou chegar num time vitorioso, que está fazendo uma grande campanha. Quando você chega num time que está mal, você vai tentar reerguer essa equipe. Eu vou chegar num time que está fazendo uma grande campanha, um grande trabalho, e o meu primeiro objetivo é a manutenção desse grande trabalho. Eu não vou fazer mudança radical porque o trabalho está dando certo, vai permanecer a formatação tática, vai permanecer a titularidade; logicamente, que, além dessa manutenção, o meu segundo objetivo é tentar uma evolução. Se conseguirmos, vai ser muito bem - afirmou.

- Essa história de 'Rei dos acessos' começou em 2009. Eu assumi o Icasa, após o Campeonato Cearense, formamos o time para a Série C e conseguimos o acesso para a Série B. Permaneci na Série B em 2010, terminamos em 11º lugar, e em 2011 eu fui para o Fortaleza e fiz também a Série C pelo América-RN, daí conseguimos o segundo acesso. Em 2012, foi o terceiro acesso e o título nacional invicto, pelo Sampaio Corrêa, na Série D, e em 2013 o vice-campeonato brasileiro da Série C e o acesso também. E o último acesso foi em 2015 da Série D para a C com o River-PI, onde conseguimos também o vice-campeonato brasileiro - detalhou.

Datas

A CBF só vai divulgar datas e horários das partidas nesta segunda-feira, mas o presidente do CSA, Rafael Tenório, disse que trabalha com a possibilidade de o jogo em Tombos ser no próximo sábado. Tem até programação pronta.

- O jogo parece que vai ser sábado. Nós vamos viajar logo na quinta. E vamos fazer Maceió-Rio (de avião). Do Rio, vamos para Tombos de ônibus, porque a viagem fica melhor do que saindo de Belo Horizonte. São cerca de 370 km de estrada - comentou Tenório. Tenório disse ainda que a diretoria teve muito cuidado na escolha do novo treinador. Quinta, Ney da Matta deixou o clube por ter graves problemas de relacionamento com o elenco.

- Nós escolhemos ele pelo perfil, não só como técnico, de excelente qualidade, mas como gestor de pessoas. A equipe tá pronta e ele vai apenas chegar e dar continuidade ao trabalho que vinha sendo feito pelo Ney. Temos que ser justos: o trabalho da comissão técnica que saiu foi de primeira grandeza.

Sem vantagem


De acordo com o regulamento da Série C, a única vantagem do CSA é decidir o mata-mata em casa, no Rei Pelé. Se houver empate na soma dos dois resultados, pênaltis. Assim como na Copa do Brasil, o gol fora de casa é um importante critério de desempate.

Na primeira fase, o Azulão foi segundo do grupo e também vice-líder na classificação geral da Série C. Somou 32 pontos, assim como o Sampaio, mas perdeu no número de vitórias (9 x 8). A base do CSA para o mata-mata tem: Mota; Celsinho, Thales, Jorge Fellipe e Rafinha; Boquita, Dawhan, Marcos Antônio e Daniel Costa; Edinho e Michel.

- Eu vou chegar num time que está fazendo uma grande campanha, um grande trabalho, e o meu primeiro objetivo é a manutenção desse grande trabalho. Eu não vou fazer mudança radical porque o trabalho está dando certo, vai permanecer a formatação tática, vai permanecer a titularidade. Logicamente que, além dessa manutenção, o meu segundo objetivo é tentar uma evolução. Se conseguirmos, vai ser muito bem - comentou Flávio Araújo.

Tombense

O Tombense foi o terceiro do Grupo B, com 26 pontos. Os mineiros têm bom retrospecto em casa, com cinco vitórias e quatro empates, mas sofrem quando jogam como visitante. Venceram apenas uma partida, perderam quatro e empataram quatro.

A base do Tombense na Série C tem: Darley, Marcelo, Ednei, Wellington Carvalho e Marrone; Natan, Allan Dias, Everton e Maradona ;Keké e Max. O centroavante Max, artilheiro da equipe na Série C, com oito gols, será o grande desfalque no primeiro jogo do mata-mata. Ele foi expulso no empate de sábado contra o Macaé. O lateral-direito Marcelo também vai cumprir suspensão.

O técnico Raul Cabral falou sobre as partidas contra o CSA.
– Agora é uma nova competição. Temos que nos preparar para ela. Temos uma semana para recuperar os atletas fisicamente e entrar de cabeça fresca para buscar nosso acesso, que é o grande objetivo do Tombense. Saiu a classificação e a gente vai buscar mais.

Fonte: Globoesporte

4 de setembro de 2017

CSA 2x0 Salgueiro/PE - Atacante do CSA, Michel marca 5º gol na Série C e dá assistência para Thales.

Sem poder ser alcançado pelo Fortaleza, o CSA entrou em campo na noite desta segunda-feira (4) com a garantia de que será o mandante no jogo de volta do mata-mata das quartas de final. O Azulão venceu o Salgueiro por 2 a 0 no Estádio Rei Pelé, em Maceió, em jogo válido pela 17ª rodada da Série C do Campeonato Brasileiro. Michel, de cabeça, abriu o placar aos 16' e Thales ampliou aos 30' do primeiro tempo. O Camisa 9 mostra serviço na vitória do Azulão sobre o Salgueiro. Ele recebeu ainda o terceiro amarelo e abre espaço para Angulo no jogo de sábado.

Com 31 pontos na tabela, o CSA é o segundo colocado do Grupo A e encostou novamente no líder Sampaio Corrêa, que tem 32 pontos. Já o Carcará permaneceu com 21 pontos e ocupa a sétima posição.

O Atacante Michel

O atacante Michel foi peça importante para o CSA no jogo desta segunda. Fez um gol, aos 17 do primeiro tempo, e deu assistência de cabeça para o zagueiro Thales marcar o segundo. O Azulão bateu o Salgueiro por 2 a 0, chegou a 31 pontos e se aproximou do líder do Grupo A, o Sampaio Corrêa.

Michel, inclusive, se dá bem contra o time pernambucano. No primeiro turno, ele marcou na vitória por 1 a 0, em Salgueiro. O atacante recebeu o terceiro amarelo e está fora da partida de sábado, contra o Cuiabá, na Arena Pantanal. Até admitiu que forçou para zerar os cartões antes do mata-mata.

- Eu tive que forçar o cartão. Hoje, foi muito importante a vitória. Fizemos a vantagem no primeiro tempo e soubemos administrar no segundo - disse o atacante do CSA.

Michel é o artilheiro isolado do CSA, agora cinco gols. Está quatro atrás do goleador da Série C, Rafael Grampola, do Joinville. O atacante ganhou a disputa pela camisa 9 com Daniel Angulo e vem correspondendo. Balançou a rede nos últimos dois jogos do Azulão. Sábado, a tendência é que o equatoriano seja o substituto.

Vantagem Azulina

Classificado, o Azulão atuou com tranquilidade nos 45 minutos iniciais. Sem sustos diante de um Salgueiro cauteloso, os mandantes tiveram paciência para abrir o placar. Aos 16', Edinho carregou a bola pela ponta direita e cruzou para Michel. Um pouco à frente, em posição irregular, o atacante se esforçou e acertou bela cabeçada no ângulo. Golaço! Na comemoração, Michel tirou a camisa, tomou o terceiro amarelo e só volta a jogar no mata-mata.

O Carcará respondeu com Toty aos 18'. O lateral soltou o pé e obrigou Mota a fazer a defesa. O Salgueiro seguiu pressionando. Pelo alto, Rafael Araújo completou cruzamento de escanteio e errou o alvo aos 27'. Aos 30', o Azulão anotou o segundo. Thales apareceu livre na área após disputa de bola e tocou com categoria na saída do goleiro. Mota ainda pegou uma finalização de Moreilândia, que desviou na zaga maruja, e segurou o resultado.

Cartões e pressão

A segunda etapa começou com o Salgueiro marcando em cima e sem dar espaços. O volume de jogo, no entanto, não gerava perigo ao gol de Mota. De olho no mata-mata, Boquita, Jorge Fellipe e Dawhan, que estavam pendurados, receberam cartão amarelo e desfalcam o CSA contra o Cuiabá. Aos 14', Jean arriscou de longe e por pouco não marcou. Michel respondeu aos 19', mas o chute foi para fora.

Na reta final, a partida pegou fogo. Aos 30', Didira deixou Edinho na cara de Mondragon. O meia-atacante quis caprichar e tocou por cobertura. A bola bateu no travessão e quicou fora da linha do gol. No lance seguinte, Cássio finalizou e Mota defendeu. Nos acréscimos, Rafael Araújo carimbou a trave, mas o assistente assinalou impedimento. Dois minutos depois, João Paulo pegou sobra na área e chutou. Mota tirou e Jean, no rebote, acertou a trave.

Ficha técnica

CSA
1- Mota
2- Celsinho
3- Thales
4- Jorge Fellipe
6- Rafinha
5- Dawhan
8- Boquita
7- Edinho
10- Daniel Costa (19- Didira, aos 19' do 2º tempo)
11- Marcos Antônio (20- Rosinei, aos 8' do 2º tempo)
9- Michel (21- Daniel Angulo, aos 34' do 2º tempo)
Técnico: Ney da Matta
Banco: 1- Dalton, 13- Dick, 14- Leandro Souza, 15- Raul Diogo, 16- Caíque, 17- Vanger, 18- Francisco Alex, 19- Didira, 20- Rosinei, 21- Daniel Angulo, 22- Michel Schmöller e 23- Gustavinho.

Salgueiro
1- Mondragon
2- Toty
3- Luiz Eduardo
4- Rafael Araújo
6- Daniel
5- Rodolfo
8- Moreilândia
7- Willian Anicete (19- Dadá, no intervalo)
10- Cássio
11- Jean
9- Álvaro (20- João Paulo, aos 40' do 2º tempo)
Técnico: Evandro Guimarães
Banco: 12- Luciano, 13- André Victor, 14- Alan, 15- Paulo Vitor, 16- Vitor Caicó, 17- Jaildo, 18- Diogo Roberto, 19- Dadá, 20- João Paulo e 21- Piauí.

Cartão amarelo
CSA: Michel, Dawhan, Jorge Fellipe, Boquita, Thales.
Salgueiro: Moreilândia.

Arbitragem
Árbitro: Emerson de Almeida Ferreira (CBF/MG);
Auxiliar 1: Ricardo Junio de Souza (CBF/MG);
Auxiliar 2: Magno Arantes Lira (CBF/MG);
4º árbitro: José Reinaldo Figueiredo da Silva Filho (CBF/AL).

Classificado para o mata-mata, o CSA sabe que vai fazer o jogo que decide a vaga na Série B no Rei Pelé, ao lado da torcida. O adversário será definido no próximo sábado.

Fontes: Globoesporte e TNH1.

27 de agosto de 2017

CSA empata em 1x1 com o Fortaleza e se classifica para o mata-mata no Brasileiro da Série C, agora tem que lutar para ficar entre os dois primeiros do grupo.

Azulão carimbou sua vaga na segunda fase da Terceirona com duas rodadas de antecedência e se mantém na segunda colocação do Grupo A, agora com 28 pontos. Tricolor segue em terceiro lugar, com 24.

Jogo brigado, disputado palmo a palmo na Arena Castelão. Um gol para cada lado e a classificação antecipada do CSA para os mata-matas da Série C. Foi assim neste domingo no Ceará. Michel abriu o placar para o Azulão, e Hiago deixou tudo igual. O time alagoano chegou a 28 pontos e segue na vice-liderança do Grupo A. Com 24, o Tricolor, que estreou o técnico Antônio Carlos Zago, se mantém em terceiro lugar.

Depois do empate por 1 a 1, o CSA volta a jogar no dia 4 de setembro, em Maceió, contra o Salgueiro, às 21h. O Azulão trabalha agora para terminar a primeira fase na liderança. O Fortaleza encara o Confiança no próximo domingo, às 19h, em Aracaju. Tem que buscar resultados porque Remo, Cuiabá e Salgueiro estão próximos na classificação.

Primeiro tempo ruim

O primeiro tempo teve muita correria, mas nenhuma efetividade. No lado do Fortaleza, Hiago colocou Mota para trabalhar, e Pablo também teve mais duas oportunidades, chutando de longe. No CSA, o jogador mais lúcido foi Daniel Costa, com uma finalização venenosa e uma cobrança de falta que também passou perto.

Dois gols no segundo tempo

O CSA deu um bote logo no primeiro minuto da etapa final. Jorge Fellipe se adiantou e achou Michel livre dentro da área. O atacante deu um toquinho na saída do goleiro Marcelo Boeck e a bola morreu mansinha na rede do Fortaleza.

Perdendo, o Tricolor acelerou e criou uma chance aos 11, com Jô. Mota fez boa defesa. Na sequência, Hiago achou Lúcio Flávio livre, live, mas ele errou a cabeçada. Na cara do gol. Teve mais. Lúcio foi lançado na área e, sozinho de novo, cabeceou para fora. O CSA quase marcou o segundo com Raul Diego, que recebeu passe de Edinho e errou o chute dentro da área. Aos 32, o empate. Leandro Lima acertou um belo passe vertical, rasgando a defesa azulina, e Hiago não perdoou. Ele tirou do goleiro Mota e deixou tudo igual. No fim, o Fortaleza imprensou o adversário, teve chances, mas o gol da vitória não saiu.

Com o empate, o Azulão do Mutange segue na segunda posição, ficando apenas um ponto atrás do líder Sampaio. Já o Fortaleza por sua vez, continua na terceira posição, ainda correndo perigo de não se classificar, e ficando a dois pontos do quinto colocado.

Ficha técnica

Fortaleza
1- Marcelo Boeck
2- Felipe (8- Ronny, aos 23' do 2º tempo)
3- Edimar
4- Ligger
6- Bruno Melo
5- A. Uchôa
22- Pablo
10- Adenílson (20- Leandro Lima, aos 12' do 2º tempo)
7- Jô (18- Vinícius Baiano, aos 18' do 2º tempo)
11- Hiago
9- Lúcio Flávio
Técnico: Antônio Carlos Zago
Banco: 12- Matheus Inácio, 13- Adalberto, 14- Wellingotn Reis, 15- Aldo, 16- Rodrigo Mancha, 17- Jefferson, 8- Ronny, 20- Leandro Lima, 18- Vinícius Baiano, 19- L. Cearense, 21- Gabriel Paulista e 25- Vinícius Pacheco.

CSA
1- Mota
2- Celsinho
3- Thales
4- Jorge Fellipe
6- Rafinha
5- Dawhan
8- Boquita
7- Edinho (18- Gustavinho, aos 34' do 2º tempo)
10- Daniel Costa
11- Marcos Antônio (15- Raul Diogo, aos 20' do 2º tempo)
9- Michel (16- Caíque, aos 31' do 2º tempo)
Técnico: Ney da Matta
Banco: 12- Alexandre Cajuru, 13- Dick, 14- Rodrigo Lobão, 15- Raul Diogo, 16- Caíque, 17- Francisco Alex, 18- Gustavinho, 19- Maxuell e 20- Rosinei.

Cartão amarelo
Fortaleza: Felipe, Ronny, Bruno Melo, Anderson Uchôa.
CSA: Marcos Antônio, Raul Diogo, Mota, Boquita.

Arbitragem
Árbitro: Roger Goulart (CBF/RS);
Auxiliar 1: Leirson Peng Martins (CBF/RS);
Auxiliar 2: Jorge Eduardo Bernardi (CBF/RS);
4º árbitro: Leo Simão Holanda (CBF/CE).

Fontes: Globoesporte, TNH1 e Gazetaweb.

22 de agosto de 2017

CSA faz 4 a 0 no Parnahyba e carimba vaga na Copa do Nordeste 2018, já no Domingo, Azulão do Mutange pode chegar ao mata-mata do Brasileiro.

O Centro Sportivo Alagoano deu uma pausa na Série C do Campeonato Brasileiro e virou carimbou a vaga na fase de grupos da Copa do Nordeste 2018. O Azulão goleou o Parnahyba por 4 a 0 nesta terça (22), no Estádio Rei Pelé, em Maceió. Daniel Costa, de falta, abriu o placar aos 40', Edinho ampliou aos 42' do primeiro tempo. Na etapa final, Daniel Costa anotou o terceiro, de pênalti, aos 39' e Daniel Angulo marcou o quarto do jogo e o primeiro dele com a camisa azulina aos 44'.

Como venceu o duelo de ida no Piauí por 1 a 0, o time alagoano precisava apenas de um empate para se classificar. Dentro de campo, no entanto, o time não tomou conhecimento do Tubarão e passeou no Trapichão.

Cotas

A Liga do Nordeste redefiniu os valores das cotas de participação da Copa do Nordeste 2018 e criou um sistema de grupos para a divisão de cotas na primeira fase, sendo quatro grupos com quatro times, de acordo com o ranking da CBF. Segundo o Diário O Povo, serão R$ 22,5 milhões em premiação. Os clubes que caírem no pré-Nordestão vão ganhar R$ 250 mil pela participação.

Fase de grupos

Subgrupo 1 – R$ 1 milhão (Bahia, Vitória, Ceará e Santa Cruz);
Subgrupo 2 – R$ 875 mil (ABC, Sampaio Corrêa, CRB e Botafogo-PB);
Subgrupo 3 – R$ 775 mil (Salgueiro, Confiança, Altos e Ferroviário);
Subgrupo 4 – R$ 750 mil (os 4 vencedores do Pré-Nordestão).

Só golaço

Com Marcos Antônio de volta ao meio-campo azulino, o CSA começou pressionando o Parnahyba. Logo aos 3', o meia deixou Edinho na cara do gol. O atacante chutou cruzado e Naylson fez grande defesa. Dono do jogo, o Azulão tinha muitos espaços, mas pecava na última decisão. Aos 25', Dawhan recebeu passe de Daniel Costa na entrada da área e chutou com categoria para fora.

Quando o placar parecia seguir inalterado, brilhou a competência de Daniel Costa. Aos 40', Daniel Costa cobrou falta colocado e anotou um golaço. A torcida ainda comemorava quando Marcos Antônios, dois minutos depois, fez o que quis com a defesa adversária na ponta esquerda, invadiu a grande área e rolou na boa para Edinho só completar e marcar o segundo.

Em uma dividida entre Marcos Antônio e Tiago Granja na lateral de frente para o banco do Parnahyba, sobrou para o técnico Nivaldo Lancuna, que foi atingido e caiu no gramado. O treinador precisou ser atendido pelos médicos de plantão e reclamou de dores no joelho.

Azulão já muda a chave com o pensamento voltado para o Brasileiro.

Fora de casa, o Azulão do Mutange enfrenta o Fortaleza no Domingo a noite. Uma vitória garante o CSA na próxima fase. Se empatar, a diferença para o quinto colocado pode chegar a cair para cinco pontos. Até com a derrota a vaga nas quartas de final pode ser carimbada. Remo, Salgueiro e Cuiabá precisariam perder nesse cenário. A vantagem ficaria em sete pontos ao quinto colocado.

Nas últimas duas rodadas, o CSA tem pela frente Salgueiro - último jogo da fase no Rei Pelé - e Cuiabá. Os dois são os primeiros fora do G-4. Mais outras duas chances de classificação sem depender dos resultados da chave.

- Eu não fico torcendo para ninguém. Infelizmente, não ganhamos. Temos mais três jogos para poder vencer, e nós vamos vencer. Vamos caminhando, trabalhando e sabendo que na nossa profissão a única coisa que dá tranquilidade é a vitória. Quando não vem, existe muito questionamento, mas temos que ter a sabedoria para sair dessa situação - comentou o técnico Ney da Matta.

Ficha técnica

CSA
31- Mota
2- Celsinho
3- Thales
4- Jorge Fellipe
6- Raul Diogo
5- Dawhan
8- Boquita (19- Didira, aos 21' do 2º tempo)
7- Edinho
10- Daniel Costa
11- Marcos Antônio (18- Caíque, aos 33' do 2º tempo)
9- Michel (20- Daniel Angulo, aos 11' do 2º tempo)
Técnico: Ney da Matta
Banco: 12- Dalton, 13- Dick, 14- Rodrigo Lobão, 15- Cristiano, 16- Francisco Alex, 17- Vanger, 18- Caíque, 19- Didira, 20- Daniel Angulo, 21- Gustavinho, 22- Michel Schmöller e 23- Maxuell.

Parnahyba
1- Naylson
2- Tiago Granja
3- André Nunes
4- Renan
6- Barata (16- Denis, aos 31' do 2º tempo)
5- Ramon
8- Juninho Pindaré (15- Felipe, aos 34' do 1º tempo)
7- Fred
10- Jeferson Maranhense (18- Junior, aos 3' do 2º tempo)
11- Fabinho
9- Gênesis
Técnico: Nivaldo Lancuna
Banco: 12- João, 13- Gilmar Bahia, 14- Luciano, 15- Felipe, 16- Denis, 17- Lenílson Alfredo e 18- Junior.

Cartão amarelo
CSA: Boquita, Celsinho.
Parnahyba: Naylson, Felipe, André Nunes, Ramon.

Arbitragem
Árbitro: Paulo Sérgio Santos Moreira (CBF/MA);
Auxiliar 1: Antônio Fernando de Sousa Santos (CBF/MA);
Auxiliar 2: Antônio Adriano de Oliveira (CBF/MA);
4º árbitro: Júlio César Ferreira Farias (CBF/AL).

Fontes: TNH1 e Globoesporte.

20 de agosto de 2017

CSA dormiu e perdeu para o Confiança por 2 a 0 em Aracajú e Ney diz: "Time achou que venceria de qualquer jeito". Azulão do Muntange também perdeu a liderança da Série C.

Click na tabela para visualiza-la melhor.


Azulão perde para o Confiança por 2 a 0 e de quebra perdeu a liderança, e técnico também elogiou o adversário. O CSA mirava a classificação antecipada para as quartas de final da Série C do Campeonato Brasileiro, mas viu a invencibilidade cair na tarde deste sábado (19). O Azulão perdeu para o Confiança por 2 a 0, na Arena Batistão, em Aracaju-SE. O jogo valeu pela 15ª rodada da Terceirona. Tito, de pênalti, abriu o placar aos 22' e Alvaro ampliou aos 33' da primeira etapa.

O Confiança acabou com a invencibilidade de 12 jogos do CSA, sendo 11 só na Terceirona. O Azulão do Mutange permanece com 27 pontos, mas pode perder a liderança do Grupo A caso o Sampaio Corrêa vença o Fortaleza no Castelão, em São Luís-MA. O Dragão respira na luta contra o rebaixamento, chegou aos 16 pontos e empurrou o Moto Club para a zona da degola.

Apagão

Com a surpresa de Leandro Souza na vaga de Thales, suspenso, e Lobão no banco, o CSA entrou em campo pilhado. Logo no primeiro minuto, Leandro cabeceou forte em jogada aérea e Genivaldo realizou uma grande defesa. O Dragão acordou, distribuiu as peças e iniciou o ataque. Aos 7', Tito passou por Jorge Fellipe e caiu na área. O árbitro mandou seguir, os jogadores discutiram e foram amarelados. Aos 21, Álvaro recebeu na grande área, girou em cima de Leandro Souza e sofreu a penalidade. Tito bateu forte no canto direito de Mota, que foi na bola, mas não chegou.

O Azulão do Mutange tentou o empate aos 25', em cobrança de falta de Daniel Costa, só que Genivaldo voou para espalmar. Aos 30', Everton Santos finalizou e Mota defendeu. Três minutos depois, saiu o segundo gol dos donos da casa. Álvaro tabelou com Everton, Boquita falhou no corte e o camisa 11, na frente de Mota, encheu o pé e anotou o dele.

Impaciente com a atuação do CSA, Ney da Matta trocou Dick e Rosinei por Celsinho e Gustavinho aos 36'. O time alagoano ainda teve a oportunidade de diminuir aos 50'. Michel invadiu a área e travou o chute em Genivaldo. A bola sobrou livre para Gustavinho. Sozinho, o atacante errou feio e isolou para o alto.

Goleiros seguram placar

Na vantagem com dois gols, o Confiança iniciou o segundo tempo administrando o resultado e jogando defensivamente. O CSA teve muita dificuldade para penetrar a retranca sergipana e apenas trocava passes pacientemente. Aos 17', Ney tirou Boquita e colocou Didira na partida. O confronto ganhou emoção apenas nos últimos minutos, quando o Dragão se abriu para matar o jogo no contra-ataque.

Tanto Genivaldo, quanto Mota precisaram realizar grandes defesas. Genivaldo operou dois milagres em lances seguidos no ataque marujo. Enquanto Mota parou a ofensiva do Confiança em chute de fora da área e defesa com o pé.

Na opinião do treinador azulino Ney da Mata, alguns setores de sua equipe não cumpriram com planejado.

- Eu vejo que o adversário estava precisando vencer e jogando em casa. Todos que jogarem contra o CSA terão essa visão de aproveitar o momento para se entregar e jogar muito. Não podemos tirar o mérito do adversário. Eu não acho que faltou entrega do nosso time, eu acho que faltou um pouco de responsabilidade de alguns setores para fecharmos o corredor que era a válvula de escape deles.

No dia 27, às 19h15, o CSA enfrenta o Fortaleza, na Arena Castelão. Antes, terça-feira, o compromisso é contra o Parnahyba, na partida de volta da pré-Copa do Nordeste. O jogo está marcado para as 21h, no Estádio Rei Pelé.

Ficha técnica

Confiança
1- Genivaldo
2- Felipe Cordeiro
3- Gabriel
4- Anderson
6- Radar
5- Jardel (16- Diogo, aos 38' do 1º tempo)
8- Everton (21- Thiago Silvy, aos 44' do 2º tempo)
7- Rafael Villa
10- Tito (17- André Beleza, aos 23' do 2º tempo)
11- Alvaro
9- Frontini
Técnico: Ailton Silva
Banco: 12- Henrique, 13- Matheus Salustiano, 14- Madona, 15- Eduardo, 16- Diogo, 17- André Beleza, 18- Gilsinho, 19- Tiquinho, 20- Romulo, 21- Thiago Silvy e 22- Jussimar.

CSA
1- Mota
2- Dick (13- Celsinho, aos 36' do 1º tempo)
3- Leandro Souza
4- Jorge Fellipe
6- Rafinha
5- Dawhan
8- Boquita (19- Didira, aos 17' do 2º tempo)
7- Edinho
10- Daniel Costa
20- Rosinei (22- Gustavinho, aos 36' do 1º tempo)
9- Michel
Técnico: Ney da Matta
Banco: 12- Alexandre Cajuru, 13- Celsinho, 14- Rodrigo Lobão, 15- Raul Diogo, 16- Marcos Antônio, 17- Vanger, 18- Caíque, 19- Didira, 21- Daniel Angulo, 22- Gustavinho, 23- Maxuell e 11- Francisco Alex.

Cartão amarelo
Confiança: Frontini, Diogo, Felipe Cordeiro.
CSA: Jorge Fellipe, Dawhan.

Arbitragem
Árbitro: Douglas Marques das Flores (CBF/SP);
Auxiliar 1: Leandro Matos Feitosa (CBF/SP);
Auxiliar 2: Renata Xuel X. de Brito (CBF/SP);
4º árbitro: Claudionor dos Santos Junior (CBF/SE).

Fontes: TNH1 e Globoesporte

12 de agosto de 2017

CSA está no rumo certo e bate o Remo por 2x0 ficando muito próximo da classificação.

O CSA segue implacável na Série C de 2017, Invicto há 11 jogos, o Azulão do Mutange se isolou na liderança do Grupo A e chegou aos 27 pontos. Já o Leão do Norte ficou na quarta posição, com 18 pontos. O CSA venceu o Remo por 2 a 0 na tarde deste sábado (12), no Estádio Rei Pelé, em Maceió. O jogo valeu pela 14ª rodada da Série C do Campeonato Brasileiro. Rafinha, de falta, abriu o placar aos 35' do primeiro tempo e Didira ampliou aos 39' da etapa final.

1º TEMPO

O CSA foi melhor no primeiro tempo. Tomou conta, mas não teve tantas chances claras. Chegou mais na bola parada. Aos sete minutos, Daniel Costa cobrou escanteio e Jorge Fellipe não chegou. Levou perigo. O Remo estava fechado, mas não segurou a pressão. Aos 35 minutos, Rafinha bateu uma falta do meio da rua e acertou no cantinho. Ela ainda tocou na trave antes de entrar. Três minutos depois, Thales teve um gol anulado. O zagueiro do Azulão estava impedido. O Remo fez uma troca ainda na etapa inicial. Léo Goiano trocou Ilaílson por Flamel. Antes do fim, Michel quase marcou o segundo gol de falta.

2º TEMPO

O segundo tempo teve um ritmo parecido com o primeiro. Incisivo,o CSA continuou com muito mais posse de bola. Criou logo aos sete, com Michel. Dick cruzou e o atacante desviou de cabeça. Bela defesa de Vinícius. Teve mais. Daniel Costa quase marcou num chutaço de longe, e, na sequência, Edinho acertou a trave. Ele recebeu um passe de Daniel na área e bateu rasteiro, no poste, aos 23 minutos. O CSA teve outra chance com Edinho, que entrou livre, mas finalizou em cima de Vinícius. Aos 39, o desfecho. Edinho deu um belo toque por cima e Didira tirou de Vinícius com um toquinho de cabeça. A bola morreu mansa no gol do Leão.

SOBRANDO

O CSA encaminhou a classificação para os mata-matas da Série C. Fez um jogo seguro em Maceió, sem sustos. Neste sábado, o Azulão mandou nos dois tempos e venceu o Remo por 2 a 0, gols de Rafinha e Didira. Chegou a 27 pontos e manteve a liderança isolada do Grupo A. Melhor, abriu nove pontos para o time paraense. O Azulão está muito perto de garantir até matematicamente uma vaga na segunda etapa do Brasileiro.

Ficha técnica do jogo

CSA
1- Mota
2- Dick (13- Celsinho, aos 17' do 2º tempo)
3- Thales
4- Jorge Fellipe
6- Rafinha
5- Dawhan
8- Boquita
7- Edinho
10- Daniel Costa (15- Caíque, aos 29' do 2º tempo)
20- Rosinei (19- Didira, aos 22' do 2º tempo)
9- Michel
Técnico: Ney da Matta
Banco: 12- Alexandre Cajuru, 13- Celsinho, 14- Rodrigo Lobão, 15- Caíque, 16- Raul Diogo, 17- Vanger, 18- Francisco Alex, 19- Didira, 11- Jonathan, 21- Daniel Angulo, 22- Michel Schmöller e 23- Maxuell.

Remo
1- Vinícius
2- Ilaílson (19- Flamel, aos 42' do 1º tempo)
3- Leandro Silva
4- Bruno Costa
6- Gerson
5- João Paulo
8- França
7- Dudu
10- Eduardo Ramos (18- Jayme, aos 19' do 2º tempo)
11- Edgar (17- Danilinho, aos 31' do 2º tempo)
9- Luiz Eduardo
Técnico: Léo Goiano
Banco: 12- André Luís, 13- Martony, 14- Tsunami, 15- Igor João, 16- Jackinha, 17- Danilinho, 18- Jayme e 19- Flamel.

Cartão amarelo

Remo: Bruno Costa, Jayme, Ilaílson, Gerson, Eduardo Ramos e João Paulo.
CSA: Thales, Dawhan e Michel

Arbitragem

Árbitro: Diego Pombo Lopez (CBF/BA);
Auxiliar 1: Adailton José de Jesus Silva (CBF/BA);
Auxiliar 2: Dijalma Silva Ferreira Jr. (CBF/BA);
4º árbitro: José Ricardo Vasconcellos Laranjeiras (CBF/AL).

Fontes: TNH1 e Globoesporte

5 de agosto de 2017

CSA empata fora de casa em 1x1 com o Moto Club/MA, sendo o gol já nos acréscimos do 2º Tempo, evitou a derrota e manteve a liderança agora com 24 Pontos no Brasileiro da Série C - Grupo A.

O Líder isolado e com apenas uma derrota na competição, o CSA foi até o Estado do Maranhão para enfrentar o Moto Club em partida válida pela 13ª rodada da Série C do Campeonato Brasileiro 2017 na noite deste sábado (05). O mandante abriu o placar aos 15 minutos com gol contra de Jorge Felipe - CSA, e o próprio zagueiro azulino se redimiu empatando nos acréscimos da etapa final.

O Azulão do Mutange chegou aos 24 pontos e segue na ponta da tabela, mas pode ser ultrapassado pelo Fortaleza, caso a equipe cearense vença o ASA ainda neste sábado. Já o Papão do Norte seguiu na oitava colocação, o primeiro fora da zona de rebaixamento, com 13 pontos.

Moto Club sai na frente com gol contra.

A partida começou movimentada, com a primeira oportunidade logo aos 2 minutos. Em investida do CSA, Daniel Costa fintou o marcador na entrada da área e tentou o chute, mas foi travado em seguida. Aos 5’, o Moto respondeu com cruzamento a meia altura de Alex Henrique, mas Thalles afastou o perigo. O mandante investe principalmente nas jogadas de velocidade pela esquerda, enquanto o Azulão busca os contra-ataques. E justamente no contragolpe, a equipe visitante tentou aos 12’ em jogada de Raul Diogo pela esquerda, que tentou mandar na área. O cruzamento foi cortado pela defesa.

O primeiro gol saiu aos 15 minutos, em cobrança de falta. Lorran levantou a bola na área e, na confusão, o zagueiro Jorge Felipe fez contra de cabeça, para a tristeza do torcedor marujo. Por pouco o Moto não amplia aos 21’, quando Paquetá lançou boa bola pela direita para Daniel Barros, mas a zaga fez o corte para escanteio no último momento. Aos 27’, um lance assustou os jogadores dos dois clubes, quando, ao subir para o cabeceio, o zagueiro Thalles deixou o cotovelo e acertou o meia Alex Henrique, ex-jogador marujo, na cabeça. O atleta caiu apagado em campo e teve que ser retirado de maca, mas se recuperou e voltou à partida momentos depois.

O CSA sofreu muito com os três desfalques no elenco e não conseguiu chegar com qualidade ao ataque, enquanto o Moto Club, apesar de estar na frente no placar, não conseguiu propor o jogo, esperando as investidas adversárias.

Pressão do CSA e gol no minuto final

O CSA voltou pressionando e ainda contou com a expulsão do lateral Diego Renan, do Moto, logo aos 10 minutos. O time alagoano pressionava os maranhenses e voltou a carimbar o travessão, dessa vez com Maxuell após cobrança de escanteio de Daniel Costa.

O técnico do Moto, Marcinho Guerreiro, reclamou da arbitragem no jogo. Aos 15 minutos do segundo tempo, José Claudio (SP) expulsou o lateral-direito Diego Renan, no que entendeu ser uma entrada violenta em campo. Com isso, o Moto atuou durante 30 minutos com um a menos.

Em busca do empate, Dic aproveitou outro escanteio e finalizou com perigo, mas a bola passou ao lado do gol defendido por Saulo. O CSA manteve a pressão até o fim do jogo e foi premiado com um gol aos 47, quando Jorge Felipe recebeu a bola dentro da área e mandou para o fundo da rede, garantindo o empate para o Azulão.

Ficha técnica

Moto Club-MA
1- Saulo
2- Diego Renan (Expulso aos 11' do 2T)
3- Michel
4- Lula
6- Lorran
5- Diogo Oliveira
8- Felipe Dias
7- Danillo Bala
10- Alex Henrique (19-Valber, aos 37' do 2T)
11- Daniel Barros (18-Toni Galego, aos 26' do 2T)
9- Paquetá (15-Tote, aos 12' do 2T)
Técnico: Marcinho Guerrero
Banco: 12- Mateus, 13- Laerte, 14- André Penalva, 15- Tote, 16- Jerson, 17- Baggio, 18- Toni Galego, 19- Valber, 20- Rone

CSA
31- Mota
2- Dick
3- Thalles
4- Jorge Felipe
6- Rafinha
20- Rosinei (15-Caique, aos 15' do 2T)
8- Boquita
11- Raul Diogo (16-Vanger, aos 20' do 2T)
10- Daniel Costa
7- Edinho (17-Maxuell, aos 27' do 2T)
9- Daniel Angulo
Técnico: Ney da Matta
Banco: 12- Dalton, 13- Celsinho, 14- R. Lobão, 15- Caique, 16- Vanger, 17- Maxuell, 19- Didira, 22- Michel Schmöller

Arbitragem
Árbitro: José Claudio Rocha Filho (CBF/SP);
Auxiliar 1: Anderson José de Moraes Coelho (CBF/SP);
Auxiliar 2: Bruno Salgado Rizo (CBF/SP);

Fonte: TNH1 e Globoesporte

30 de julho de 2017

CSA 2x1 Botafogo/PB - Azulão do Mutange continua líder do Brasileiro da Série C - Grupo A. Equipe Maruja chegou aos 23 pontos e voltou a vencer após três empates consecutivos.

De virada, o CSA venceu o Botafogo-PB por 2 a 1, em Maceió, e reassumiu a liderança do Grupo A da Série C do Campeonato Brasileiro. Thalles, aos 10, e Dawhan, aos 32 minutos da segunda etapa, marcaram os gols do Azulão. Antes disso, Dico, aos 43 minutos do primeiro tempo, fez o gol da equipe paraibana.

Com o resultado, o time marujo chegou aos 23 pontos e voltou a vencer após três empates consecutivos. Já o alvinegro perdeu a quinta partida seguida e aparece na 6ª colocação, com 14 pontos. Confira a classificação no fim desta matéria.

Dawhan e Marcos Antônio receberam o terceiro cartão amarelo e desfalcam a equipe alagoana na partida do próximo sábado, 5, quando o Azulão encara o Moto Club-MA, às 16h, no Castelão, pela 13ª rodada. No mesmo dia, mas às 20h, o Belo visita o Salgueiro, no Estádio Cornélio de Barros.

1º Tempo - Quem não faz, leva!

O CSA viveu um bom momento na parte final do primeiro tempo. A equipe do Mutange teve mais mobilidade em campo e assustou o adversário em pelo menos três ocasiões. Primeiro, o atacante Michel errou o cabeceio e mandou a redonda por cima do gol paraibano. Logo depois, Marcos Antônio encontrou Jorge Felipe dentro da área, porém o zagueiro, sem marcação, cabeceou fraco e facilitou a defesa de Michel Alves.

A melhor chance maruja aconteceu quando a zaga do Belo deu bobeira e a bola caiu nos pés de Marcos Antônio dentro da área. O camisa 11 finalizou, mas a redonda saiu pela linha de fundo após desvio dos defensores. Uma grande chance desperdiçada pelo meia azulino.

Apesar de se aproximar do gol, o Azulão vacilou nos últimos instantes e ficou atrás no placar. Aos 43 minutos, Dico mostrou esperteza e aproveitou um cochilo da defesa alagoana para abrir o placar no Rei Pelé. O Botafogo-PB foi pouco ofensivo, porém soube ser eficiente quando esteve no ataque.

2º Tempo - Virada azulina

A equipe alagoana retornou focada em reverter o resultado. Logo aos 4', Gustavinho deu um passe para Edinho, que acertou a trave do Belo. Cinco minutos depois, Daniel Costa cobrou falta rasteira e Michel Alves espalmou para escanteio. O gol azulino amadureceu e foi feito pelo alto. Aos 10 minutos, Daniel Costa insistiu no ataque e levantou a bola para área, Thalles subiu mais que a zaga do rival e cabeceou sem chances para Michel Alves.

Rafael Oliveira tentou estragar a reação azulina, porém o centroavante não aproveitou a nova bobeira da defesa e carimbou o travessão de Mota. Um minuto depois, a torcida do CSA voltou a comemorar quando Dawham resolveu arriscar de longe, aos 32 minutos. A bola desviou em Dick e terminou na rede do alvinegro. O placar deixou o time alagoano satisfeito e foi administrado pelos atletas marujos até o apito final.

Não foi fácil mas o CSA conseguiu vencer o Botafogo da Paraíba por 2 x 1, de virada, voltando ao primeiro lugar do Grupo A do Brasileiro da Série C.

O próximo jogo do CSA será fora de casa, em São Luis do Maranhão no estádio do Castelão, diante do Moto Clube, Sábado dia 05 de Agosto às 16h.

Ficha técnica

CSA

1- Mota
2- Dick
3- Thalles
4- Jorge Felipe
6- Rafinha
5- Dawhan
8- Boquita
11- Marcos Antônio (23-Gustavinho, no intervalo) / (19-Didira, aos 17' do 2T)
10- Daniel Costa
7- Edinho (21-Daniel Angulo, aos 25' do 2T)
9- Michel
Técnico: Ney da Matta
Banco: 12-Cajuru, 13-Celsinho, 14-Rodrigo Lobão, 15-Raul Diogo, 16-Francisco Alex, 17-Vanger, 18-Caíque, 19-Didira, 20-Rosinei, 21-Daniel Angulo, 22- Michel Schmoller e 23-Gustavinho.

Botafogo-PB
1- Michel Alves
28- Walber
21- André Santos
3- Plínio
6- Fernandes (22-Cleyton, aos 36' do 2T)
7- Djavan
20- Magno
2- Gustavo (8-Val, aos 27' do 2T)
25- Fernandinho
11- Dico (23-Roger Gaúcho, aos 24' do 2T)
19- Rafael Oliveira
Técnico: Itamar Schulle
Banco: 12-Edson, 29-Jonas, 14-Alyson, 8-Val, 16-Sapé, 23-Roger Gaúcho, 10-Marcinho, 22-Cleyton, 18-Vanderlei e 9-Warley.

Cartão Amarelo

CSA: Daniel Angulo, Dawhan, Boquita e Marcos Antônio;
Botafogo-PB: Plínio, Fernandinho e Rafael Oliveira.

Arbitragem

Árbitro: Leonardo Garcia Cavaleiro - RJ (CBF);
Auxiliar 1: Michael Correia - RJ (CBF);
Auxiliar 2: Carlos Henrique Alves de Lima Filho - RJ (CBF);
4º árbitro: Júlio César Ferreira Farias - AL (CBF).

Confira a tabela abaixo, logo após a partida que do Azulão do Mutange venceu por 2x1 o Botafogo/PB.
Click na tabela para visualiza-la melhor.


Fontes: TNH1 e Globoesporte

23 de julho de 2017

CSA empata com o Sampaio Corrêa no Rei Pelé e sai vaiado de campo, final CSA 1x1 Sampaio.

Esse foi o terceiro empate consecutivo do Azulão do Mutange, e deixou a sua torcida muito irritada. Já o Tricolor jogou melhor e por pouco não conquistou a vitória em Maceió.

O CSA continua como líder do Grupo A, mas vive um momento de instabilidade. Neste domingo, o Sampaio Corrêa foi pra cima, jogou bem e empatou o jogo por 1 a 1, no Rei Pelé. O Azulão até abriu o placar no segundo tempo, com Daniel Costa, mas Isac deixou tudo igual. Foi o terceiro empate seguido do time alagoano na Terceirona. Insatisfeita com atuação, a torcida vaiou os jogadores depois da partida. O Tricolor foi melhor e poderia ter vencido pois deu muito trabalho a zaga azulina em Maceió.

1º Tempo

O Sampaio colocou o bloco na rua no primeiro tempo. Não ficou preso ao sistema de marcação. Trocou passes, finalizou e colocou Mota para trabalhar. Aos seis minutos, Marlon finalizou bem e o goleiro pegou. Depois, o zagueiro Thales salvou o CSA em cima da linha. O Azulão respondeu aos 11, com Edinho, que finalizou bem, mas parou em Alex Alves. O Sampaio continuou melhor, ameaçando, e Felipe Marques acertou um chutaço aos 33 minutos. O goleiro do CSA fez uma bela defesa.

2º Tempo

O CSA foi vaiado na saída para o intervalo, e o técnico Ney da Matta radicalizou. Fez duas mudanças. Trocou Michel Schmöller e Angulo, respectivamente, por Daniel Costa e Gustavinho. Causou efeito. O time alagoano foi para cima e abriu o placar na primeira grande chance, de falta. Daniel Costa bateu com muita precisão, aos 10 minutos, tirando do goleiro Alex Alves.O Sampaio precisou remar e empatou. Aos 33, Hiltinho cruzou na medida e Isac venceu o goleiro Mota. Ousado, o Tricolor quase virou com Felipe Marques, que chutou, mas não passou por Thales. O zagueiro estava bem colocado e livrou o CSA de uma derrota em casa.

O CSA volta a jogar no próximo domingo, às 16h, contra o Botafogo-PB. Segundo jogo seguido no Rei Pelé. Sábado, o Sampaio recebe o ASA, às 16h, no Castelão, em São Luís.

Fonte: Globoesporte


17 de julho de 2017

CSA anuncia promoção "casadinha" para as próximas duas partidas contra o Sampaio Correa e o Salgueiro no Estádio Rei Pelé.

Preços promocionais serão válidos para os torcedores que quiserem comprar o pacote de ingressos para os dois próximos jogos no Rei Pelé.

A diretoria do CSA confirmou uma promoção para a venda de ingressos dos dois próximos jogos da equipe em Maceió. A ideia é fazer com que os torcedores adquiram o pacote de ingressos para as partidas contra o Sampaio Corrêa, no dia 23 de julho, e Salgueiro, no dia 30 de julho.

As arquibancadas baixas que custam R$ 20,00 por partida, custarão R$ 30,00 para os torcedores que quiserem adquirir ingressos antecipados para as duas partidas. As arquibancadas altas, que custam R$ 30,00 por partida, custarão R$ 50,00 no pacote da casadinha. Já nas cadeiras especiais o preço individual é de R$ 60,00 para cada jogo e R$ 100,00 para os dois jogos.

De acordo com a assessoria de imprensa do clube, os ingressos começarão a ser vendidos nesta terça-feira. Os pontos de venda serão: Loja do Azulão, no Maceió Shopping, na Jatiúca; Arena das Torcidas, no Farol e na Serraria; e na Polysports, no centro e no Shopping Pátio, no Benedito Bentes.

CSA arruma a defesa, mas ainda sofre para fazer gols: um em três partidas.
Ney da Matta estuda uma formação que aumente a força ofensiva do time.

O técnico Ney da Matta está fazendo um trabalho específico com o ataque do CSA. Ajusta aqui, mexe ali. Nas últimas rodadas, o setor não foi muito produtivo e isso se refletiu nos empates contra Cuiabá e ASA. Em três partidas, o time fez apenas um gol, contra o Salgueiro. Por outro lado, a defesa não é vazada há cinco partidas. O treinador tenta achar o equilíbrio.

A esperança de gols do Azulão é o centroavante Daniel Angulo. Reforço badalado, o equatoriano estreou no clássico de sábado, mas ainda não está no auge físico. Longe disso. Precisa de ritmo, tempo de bola e uma sequência para engrenar. O próprio Ney da Matta falou sobre isso. Mas, pelo potencial que tem, ele precisa jogar. Contra o ASA, o camisa 9 teve três ótimas chances, mas não guardou. Finalizou de cabeça, num chute e numa antecipação.

Ney também vem buscando alternativas. Na semana passada, testou nos treinos uma formação com três atacantes e colocou em prática no segundo tempo do clássico. Jogaram Michel, Angulo e Vanger. Dois jogadores abertos e um homem de referência. Não surtiu efeito, pelo contrário. O CSA perdeu o meio-campo com a entrada de Vanger, que jogou na direita, e deixou de criar oportunidades. Passou até a ser pressionado.

Michel, artilheiro do Azulão na Série C, com três gols, foi deslocado para a esquerda e não apareceu no clássico. O treinador defende que o atacante pode fazer a função, mas, pelo menos contra o ASA, não funcionou. Gustavinho é a opção de velocidade para o ataque.

Fonte: Globoesporte

15 de julho de 2017

CSA empata com o ASA em Arapiraca e continua sozinho na liderança do Brasileiro da Série C 2017.

Azulão do Mutange chegou aos 19 pontos e segue em primeiro no Brasileiro da Série C - Grupo A, lembrando que nenhuma equipe poderá superar o CSA nessa 10ª rodada. Já a equipe Alvinegra continua perto da zona de rebaixamento, agora com 11 pontos.

O clássico alagoano na Série C não teve vencedor. Em Arapiraca, ASA e CSA empataram sem gols na noite deste sábado e a situação dos times não mudou muito na tabela. Agora com 19 pontos, o Azulão segue na liderança do Grupo A. Com 11, o Alvinegro caiu uma posição e está em oitavo, ameaçado pela zona de rebaixamento.

Este foi o quinto empate do ASA em seis jogos. Não perdeu desde a chegada do técnico Marcelo Vilar, mas também venceu apenas uma vez. O CSA, que estreou o meia Edinho e o centroavante Angulo, faz as duas próximas partidas em Maceió.

- Foi uma partida difícil, mas conquistamos um ponto importante. Agora, diante da nossa torcida, vamos tentar fazer o melhor no próximo jogo - comentou Angulo, que teve quatro chances de gol no clássico.

O CSA volta a campo apenas no dia 23, no Rei Pelé. O duelo, válido pela 11ª rodada, será contra o Sampaio Corrêa, às 16h. No dia 24, o ASA vai encarar o Remo, às 21h, no Mangueirão, em Belém.

Primeiro tempo ruim

O jogo foi fraco no primeiro tempo. O campo ruim, pesado, atrapalhou muito. Precisando vencer, o ASA ficou mais com a bola, deu trabalho a Mota em jogadas alaçadas na área, mas não criou nada especial. O CSA teve chance num lance em que Thales atrapalhou Lobão na área, e numa finalização do estreante Angulo. Edinho fez boa jogada, aos 30 minutos, e serviu ao centroavante, que foi apertado por Everton e concluiu mal. Esta foi a melhor oportunidade da etapa inicial.

Jogo mais aberto na etapa final

O segundo tempo foi bem melhor. Mais agressivo, o CSA teve duas chances seguidas com Angulo. Celsinho cruzou na medida, da direita, o centroavante se antecipou a Eron e finalizou para fora. Na sequência, Daniel Costa colocou a bola na cabeça de Angulo, que testou com firmeza, aos seis minutos. Carlão fez uma linda defesa. Um pouco antes, o ASA chegou numa cabeçada de André Lima. Mota pegou.

Aos 13 minutos, Edinho recebeu na área do ASA, se livrou do marcador e bateu: com os pés, Carlão fez outra grande defesa. O ASA deu o troco aos 23, com Jean Carlos, que passou pelos marcadores e finalizou da entrada área: Mota defendeu com o pé. No fim, Jean chutou de longe e a bola assustou o goleiro do CSA.

Ficha técnica

ASA
1- Carlão
2- Everton
3- André Lima
4- Eron
6- Aírton
5- Mazinho (17-Nata, aos 33' do 2T)
7- Leanderson
8- Djalma (19-Rafael, aos 17' do 2T)
10- Doda
11- Jean Carlos
9- Márcio Telê (21-Viola, no intervalo)
Técnico: Marcelo Vilar
Banco: 12-Luís Cetín, 13-Mauro Viana, 14-Fernando Lopes, 15-Kessi, 16-Gaspar, 17-Nata, 18-Palhinha, 19-Rafael, 20-Thiaguinho, 21-Viola, 22-Kanu e 23-Téssio.

CSA
1- Mota
2- Celsinho
3- Thalles
4- Rodrigo Lobão
6- Rafinha
5- Dawhan
11- Marcos Antônio (18-Boquita, aos 36' do 2T)
7- Edinho (20-Vanger, aos 27' do 2T)
10- Daniel Costa (15-Francisco Alex, aos 30' do 2T)
9- Michel
8- Daniel Angulo
Técnico: Ney da Matta
Banco: 12-Cajuru, 13-Raul Diogo, 14-Leandro Souza, 15-Francisco Alex, 16-Caíque, 17-Rosinei, 18-Boquita, 19-Didira, 20-Vanger e 21-Michel Schmoller.

Cartão Amarelo
ASA: Aírton, Mazinho, Leanderson e Jean Carlos;
CSA: Marcos Antônio, Boquita, Francisco Alex, Michel e Daniel Angulo.

Arbitragem
Árbitro: Rafael Gomes Felix da Silva - SP (CBF);
Auxiliar 1: Tatiane Sacilotti dos Santos Camargo - SP (FIFA);
Auxiliar 2: Alex Ang Ribeiro - SP (CBF);
4º árbitro: Dênis da Silva Ribeiro Serafim - AL (CBF).

Na 11ª rodada, o ASA visita o Remo/PA, no dia 24, às 21h, no Mangueirão.
Um dia antes, o CSA enfrenta o Sampaio Corrêa/MA, que foi derrotado pelo Moto Club/MA, nesta tarde, e permaneceu com 15 pontos, em segundo lugar. O jogo está agendado para às 16h, no Estádio Rei Pelé.

Fontes: Globoesporte e TNH1.

11 de julho de 2017

CSA 0x0 Cuiabá registra mais de 10 mil pagantes no Rei Pelé - Atacante Angulo é regularizado e já pode defender o Azulão do Mutange no próximo sábado diante do ASA em Arapiraca.

Renda bruta foi de R$ 193.974,00 e, subtraídas as despesas, Azulão ficou com R$ 118.672,77.
O borderô do jogo entre CSA e Cuiabá registrou 10.082 pagantes. No total, 11.708 azulinos estiveram nesse domingo no Rei Pelé. O público foi o maior do Azulão na Série C do Brasileiro. A renda bruta da partida foi de R$ 193.974,00. Deduzidas as despesas, o clube ficou com R$ 118.672,77.

O boletim financeiro de CSA x Cuiabá confirma uma crescente de público do Azulão em jogos da Série C. Anteriormente, o borderô do jogo contra o Fortaleza era o maior, com total de 8.590 torcedores.

CSA e Cuiabá se enfrentaram pela 9ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série C. O jogo terminou empatado por 0 a 0. Com o resultado, o Azulão fechou o turno na liderança do Grupo A, com 18 pontos. O próximo jogo do CSA será contra o ASA, sabádo, às 21h, em Arapiraca.

Confira os números do cinco jogos do CSA na Série C de 2017, no Rei Pelé.

CSA 3 x 0 ASA (1ª rodada)
Público pagante - 3.785
Público total - 6.632
Renda - R$ 42.586,00
Líquido - R$ 4.203,71

CSA 2 x 1 Moto Club (4ª rodada)
Público pagante - 5.547
Públco total - 6.814
Renda - R$ 88.460,00
Líquido - R$ 36.289,69

CSA 1 x 1 Confiança (6ª rodada)
Público pagante - 6.214
Público total - 7.332
Renda - R$ 110.326,00
Líquido - R$ 53.131,39

CSA 1 x 0 Fortaleza (7ª rodada)
Público pagante - 7.316
Público total - 8.590
Renda - R$ 131.412,00
Líquido - R$ 67.714,77

CSA 0 x 0 Cuiabá (9ª rodada)
Público pagante - 10.082
Público total - 11.708
Renda - R$ 193.974,00
Líquido - R$ 118.672,77

Rei do empate, Cuiabá fecha espaços e fica no zero com o líder CSA.

- Foi um jogo difícil. Era o líder, o CSA, jogo equilibrado, mas acredito que foi bom. As duas equipes atacaram bastante e vamos levar esse ponto para Cuiabá - comentou o lateral-direito Bruno Lins, do Dourado.

O empate sem gols do CSA contra o Cuiabá foi a oportunidade para dois jogadores azulinos entrarem no time de Ney da Matta e apresentarem o cartão de visitas aos mais de 11 mill torcedores que estiveram presentes no Rei Pelé.

Regularizados durante a semana, o zagueiro Rodrigo Lobão e o meia-atacante Edinho puderam vestir a camisa azul e branco pela primeira vez diante da massa azulina, que compareceu em bom número ao estádio. Ex-atleta do Linense e com passe vinculado ao Santos, Lobão entrou na vaga deixada por Thalles, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Com segurança e seriedade, atuou pelo lado direito da defesa azulina e não deixou espaços para o ataque adversário trabalhar.

O camisa 3 do CSA foi protagonista de dois lances decisivos da partida, ambos na segunda etapa. Aos sete minutos, aproveitou cruzamento e, de cabeça, mandou para o fundo da rede do goleiro Douglas Dias. Porém, foi pego em posição de impedimento e o gol foi anulado. Já aos 18', após cobrança de escanteio, Dawhan tocou de cabeça e Lobão, na vontade de fazer o gol, acabou desviando a bola que tinha endereço certo. O ímpeto pra balançar a rede cuiabana terminou atrapalhando. No final da parrtida, aos 42 minutos, parou um contra-ataque do Dourado e recebeu o cartão amarelo. Enfim, substituiu bem o titular, fez uma boa estreia e mostrou que é uma peça importante para o treinador utilizar durante a competição nacional.

A outra estreia ficou por conta de Edinho. Ex-Guarani, o meia-atacante entrou em campo no finalzinho da primeita etapa, na vaga deixada por Gustavinho, que saiu sentindo um incômodo muscular. Coincidentemente, no último treino coletivo, na sexta-feira, o técnico Ney da Matta promoveu essa alteração [Edinho no lugar de Gustavinho]. Com a entrada dele, o treinador inverteu o posicionamento do Didira. Até então atuando pelo lado direito, ele foi para o lado esquerdo do meio-campo, enquanto o estreante ficou pela direita.

Mostrou ser um jogador de muita velocidade, fazendo quase o papel de ponta. Com a bola nos pés, partiu pra cima dos adversários e tentou chegar por várias vezes à linha de fundo. Em alguns momentos, se excedeu na vontade e acabou colocando muita velocidade na bola. Também contribuiu muito no quesito marcação, dando pressão na saída de jogo do Cuiabá e arracando aplausos da torcida azulina pela força de vontade. Aparentemente, tem qualidade e será uma boa opção para entrar, principalmente no segundo tempo, explorando a velocidade diante dos adversários desgastados.

O CSA se mantém na liderança da chave, agora com 18 pontos. Com dez, o Cuiabá ocupa a oitava colocação.

O Jogador teve seu nome publicado no BID da CBF na manhã desta segunda-feira.
A correria para regularizar Daniel Angulo foi grande, mas no final, todo esforço valeu a pena e agora o equatoriano já pode vestir a camisa do CSA em jogos da Série C do Campeonato Brasileiro. O nome do centroavante foi publicado no Boletim Informativo da CBF na manhã desta segunda-feira.

O reforço foi anunciado pelo clube alagoano no dia 11 de junho. Cinco dias depois, ele foi apresentado aos torcedores azulinos no intervalo da partida contra o Confiança. Teve direito até a volta olímpica no gramado do Rei Pelé. Desde então, a mobilização foi grande para que o centroavante estreasse no time o mais rápido possível. Virou novela. Na útima semana, o jogador chegou a viajar com o diretor de futebol do CSA, Marcelo de Jesus, para São Paulo para agilizar os trâmites.

Com tudo oficializado, Angulo deve fazer a sua estreia no clássico alagoano na Série C, diante do ASA. Os times se enfrentam no próximo sábado, em Arapiraca, pela 10ª rodada da Terceirona. Angulo chega com a missão de ajudar o ataque do Azulão, que tem, ao lado do Botafogo-PB, o segundo melhor ataque da competição nacional – até agora são 11 gols em nove jogos.

Fonte: Globoesporte

A TORCIDA MAIS FANÁTICA DO NORDESTE DO BRASIL!

O show da torcida Azulina

O show da torcida Azulina
...o trapichão é nosso!